01/12/2015 15:29:00
Natal sem crise é questão de escolha



Tenho observado algumas reclamações nas redes sociais sobre o desânimo no comércio e nas ruas em relação à decoração natalina, com justificativa na crise. A ideia é que os empresários não querem investir num processo que não tenham retorno, num clima cinzento que o abismo financeiro tomou conta. Refleti e cheguei à conclusão que a crise não é mais econômica. Estamos em plena crise de valores.

O fato de que realmente chegamos ao limite de um sistema cruel e individualista não pode ser negado. Mas entrar no mar de lama com uma manada que entende que o sistema econômico é a coisa mais importante do mundo e vibrar nesta frequência inferior de desesperança é a insanidade mais comum e previsível dos últimos meses.

Nós não somos a crise, muito menos ela dará ou tirará sentido da vida que, infelizmente, anda mesmo com valores totalmente distorcidos na existência da maioria dos seres pensantes.

Não precisamos ser animais “racionais” domesticados ao consumo, iludidos de que somos o que compramos. Pode parecer até clichê, mas o espírito do natal é realmente outro. Transcende a ostentação dos presentes, o desperdício de alimentos e bebidas.

O que me parece é que, no fim da linha deste ciclo mercadológico, até mesmo o único e verdadeiro motivo do natal, antes ofuscado pelo falso brilho do consumismo, agora também se perdeu definitivamente, afogado pelo hábito de uma raça, sem nenhuma ou muito pouca espiritualidade, que se sente confusa e perdida em seu próprio pobre umbigo sem vale tickets de compras.

Neste contexto sombrio, tentamos tirar a cabeça para fora do lamaçal. Para nós o natal é muito mais do que a geração shopping center convencionou. O nosso propósito é partilhar alegria, expandir o amor, celebrar a esperança de se renascer a cada dia e sermos melhores a cada novo encontro. A partir disso tudo flui e a prosperidade acontece e não ao contrário.

Para acontecer o que chamamos de natal, a força divina foi tão generosa que se manifestou humana para mostrar que o sagrado pode existir realmente dentro de cada um e é maior do que tudo que se possa imaginar mesmo nos melhores sonhos de consumo. É este Jesus que precisamos parir em nossos corações a cada natal e a cada segundo que respiramos.

Temos uma pequena loja no interior do Paraná, mas ela representa o nosso maior e mais lindo sonho, a expansão da ideia de uma sociedade mais equilibrada e consciente de que se não mudarmos a forma de pensar e de nos relacionar com a natureza, seremos expulsos deste planeta. Se há crise, que sirva para que as coisas sejam transformadas para melhor, mas em profundidade e discernimento sobre os rumos que tomamos como gente neste mundo.

É por isso que aqui não permitimos que nenhum pessimismo de crise econômica dê as cartas, porque a nossa única regra é a essência da preservação de nossa unidade com o todo. Sem competições, sem enganos do ego, sem ilusões de que qualquer coisa externa possa comprar a nossa felicidade.

Meu irmão, que esculpiu as peças que irão compor o nosso presépio, ontem nos contou emocionado o quanto foi precioso o exercício meditativo e espiritual no momento em que exercitava a sua arte. Neste momento o natal já aconteceu para nós.

Então, por aqui teremos luz, presépio e celebração da vida, da verdadeira, daquela que vale a pena, da única que nos dá sentido.

Quem quiser sentir esta energia com a gente e vibrar em celebração, será muito bem-vindo!

Paz e expansão do amor!

Até breve.

Beijos.

Jo Baitel.

 

P.S.: A Arte Florestal fica na Rua Capitão Rocha, 1100. Guarapuava – Paraná.

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS



Sobre o Blog

Joelma Baitel será mais um nome que integrará a equipe de blogueiros da Rede Sul de Notícias. Graduada em jornalismo pela UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), tem especialização em filosofia e sociologia pela Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste).

A “Jo”, como é chamada pelos amigos, trabalhou durante 10 anos com comunicação política e recentemente voltou a Guarapuava para dedicar-se num empreendimento com os irmãos Baitel, a Arte Florestal, que é uma loja que mistura móveis de madeira de demolição, decorações alternativas e produtos aromáticos, integrando um clima totalmente zen. “Senti um desejo muito forte de abandonar velhos padrões e mergulhar num projeto essencial no qual acreditamos muito. Escrever no blog será com certeza um grande prazer e algo que irá agregar muito neste momento de aprofundamento interior que escolhi viver”, explicou.

A jornalista que pratica Yoga há 9 anos irá escrever basicamente sobre bem estar, terapias alternativas e física quântica. “Quero compartilhar com os leitores da Rede os meus estudos, um olhar mais simples no encontro de dias mais felizes e ampliar energia positiva, para contribuir no despertar de uma consciência coletiva mais leve e harmônica”, finaliza Jo.





Veja Mais



    Pela Web