02/08/2016 17:03:00
Ossos do ofício!



Sempre digo que sou jornalista 24 horas por dia e que exercerei a profissão quantas vidas me forem possíveis, caso haja, realmente, a reencarnação.  Como você podem perceber o jornalismo está no meu DNA. Mas fazer jornalismo não é nada fácil. Requer esforço, dedicação, discernimento, conhecimento, ética, desprendimento, compromisso com a verdade – o que não é uma missão fácil, aliás, dificílima. É como você jogar um espelho no chão e quebrá-lo em inúmeros pedaços. Ali estará estampada a verdade de cada um que o olha. O que quero dizer é que cada um tem a sua versão, o que considera a sua verdade. Por conta disso, somos massacrados, adorados, xingados, elogiados, pressionados, processados, e por aí vai.

Mas esse é um tema complexo e não é a ele que vou ater neste momento. Quero compartilhar a dificuldade que tivemos – eu, o Caio Budel e o Jonas Laskouski -, jornalistas da RedeSul de Notícias, na noite dessa segunda feira (1° de agosto), para atualizar o portal e proporcionar ao nosso leitor as últimas informações sobre a convenção do PPS e, principalmente, quem seria o vice na chapa encabeçada pelo prefeito Cesar Filho.

Primeiro, que uma situação que tinha tudo para ser excelente, e foi, acabou se tornando um pesadelo para a equipe da RSN. O número excessivo de acessos ao mesmo tempo derrubou o portal do ar durante cerca de três horas consecutivas. Foi um tal de cair e voltar que nos deixou malucos. Vocês já imaginaram ter uma informação quentinha e em primeira mão e não conseguir postar? Isso sem esquecer que os telefones, e-mails, e mensagens não paravam de chegar de todos os cantos questionando sobre o problema do site. Deixamos o Junior (Seletiva Internet) quase louco, mas o problema era no servidor da Locaweb.

Enfim, fomos contornando a situação no Facebook. Finalmente, quando o portal foi normalizado, chegamos no Vitri onde a convenção aconteceria, com a intenção de cobertura em tempo real. Na primeira tentativa de postar a primeira matéria, ficamos sabendo que o local estava com a internet desligada. Isso mesmo. Não havia rede wi-fi disponível. Decidi ir até o quartel da Polícia Militar e para minha surpresa também estava sem internet. Pedi ao policial Guilherme que me indicasse onde poderia postar a matéria. Ele me levou até a residência de um policial. Também estava sem sinal da net. A dona da casa, muito gentil, chamou o senhor que me levou até a sua casa, já pedindo desculpas pela lentidão do sinal. Após várias tentativas, não consegui atualizar o portal. Isso aconteceu somente após às 21 horas quando cheguei em casa, lá no Jordão. O sinal de lá é muito melhor do que o distribuído no Alto da XV, muito perto do Centro da cidade.

Mas o importante é que o leitor da RSN ficou sabendo do que aconteceu na convenção. E isso “paga” qualquer esforço!

Ah! E a família que me recebeu em sua casa, um dia eu volto para me deliciar com aquela macarronada!

COMENTÁRIOS



Sobre o Blog

Cristina Esteche é jornalista, publicitária e fundadora da Rede Sul de Notícias.