04/12/2015 23:35:00

Aos campeões

A partida da última quarta (02) entre Palmeiras e Santos, praticamente encerrou a temporada de 2015 do futebol brasileiro. É bem verdade que a última rodada do Campeonato Brasileiro ainda definirá os rebaixados à Série B e o detentor da última vaga para a Libertadores, contudo, com o título definido já podemos parabenizar os campeões do ano de 2015.

Apesar de muitos ainda torcerem o nariz e tentarem menosprezar o feito corintiano, a equipe paulista merece e muito os parabéns, afinal fez um Brasileirão fantástico e esteve muito acima de outros grandes clubes. Prova disso foi o último Majestoso que acabou com uma goleada do Timão reserva sobre o São Paulo por 6 a 1.

É fato que a péssima arbitragem praticada durante todo o campeonato ofuscou um pouco a campanha alvinegra, mas não foi de forma alguma o fator predominante para o sucesso de Tite e Cia. O sucesso, aliás, tem de ser muito creditado ao comandante e técnico corintiano, que conseguiu montar um time forte mesmo com a saída de grandes ídolos como Guerrero e Sheik recuperando e transformando jogadores comuns e criticados em heróis improváveis, assim como fez com Vagner Love, Luciano, Lucca, entre outros.

O resultado foi bastante positivo e tais peças foram importantes em jogos decisivos do campeonato, como no confronto com o Atlético-Mg que praticamente definiu o certame e nas partidas do final do primeiro turno que fizeram o Timão assumir a liderança do Brasileirão onde permaneceu até o final.

Se o Corinthians esteve durante um bom tempo à frente das outras equipes e era o favorito desde o primeiro turno a conquistar o título, o mesmo não pode se dizer do seu rival Palmeiras que conquistou recentemente a Copa do Brasil. Não que isso diminua a glória alcançada pelo Palmeiras, pelo contrário, afinal vencer o favorito e rival Santos na final deixou a conquista palestrina com um gostinho ainda melhor.

Mas a história do título não começa ai, mas sim em fevereiro, em março, quando um Palmeiras ainda em construção começava sua campanha na Copa do Brasil. Nas duas primeiras fases diante de adversários bem mais fracos o Palmeiras passou fácil. Já na terceira etapa o Verdão teve de enfrentar um fantasma que há tempos incomodava, um tal de Asa de Arapiraca que em 2002 eliminou o Palmeiras na primeira fase desta mesma competição, no que é considerado um dos maiores vexames da história palmeirense.

O tal fantasma foi exorcizado com uma vitória por 1 a 0 no jogo da volta disputado em Londrina, mas que tinha como mandante o clube alagoano. Depois disso o Palmeiras novamente só enfrentou pedreira, nas oitavas um duelo palestrino contra o Cruzeiro que terminou com uma dupla vitória palmeirense. Nas quartas o adversário foi o Internacional, time brasileiro que mais avançou na Libertadores e que enxergava na Copa do Brasil uma chance de salvar o ano marcado por uma estrondosa eliminação para o Tigres do México.  O resultado, contudo, não foi esperado e o Inter acabou rodando enquanto o Palmeiras chegou a semifinal da competição após um 4 a 3 no placar agregado.

A semifinal diante do Fluminense foi um aperitivo do que seria a grande finalíssima, já que assim como aconteceu na quarta- feira, o resultado final só foi decidido nos pênaltis e novamente com Prass brilhando.

A grande final colocou frente a frente o Santos, equipe sensação do Brasil com ótimas atuações no segundo semestre, e o Palmeiras que vinha de um momento ruim no Brasileiro e já começava a ser questionada pelas suas contratações. No primeiro jogo o Santos teve amplo domínio da partida e perdeu uma grande quantidade de gols, mas mesmo assim venceu por 1 a 0.  O placar mínimo fez com que o Palmeiras ainda acreditasse e fosse buscar o título jogando diante do seu torcedor no caldeirão do Allianz Parque, o que efetivamente aconteceu.

Com a torcida ao seu lado o alviverde pressionou e conseguiu abrir 2 a 0, Ricardo Oliveria ainda descontou no finzinho e levou a partida para os pênaltis. Nas penalidades Fernando Prass primeiro defendendo e depois batendo trouxe o caneco para as mãos dos palmeirenses.

Com o título palmeirense e corintiano, os paulistas voltaram a dominar o cenário nacional levantando os dois principais torneios do país. Quanto aos torneios sul americanos,  novamente ficamos distantes do título, mas com boas projeções para o próximo ano.

Aproveitando e falando em 2016, na sua opinião quem serão os campeões da próxima temporada?

COMENTÁRIOS







WHATSAPP: (42) 9858-6582
Envie flagras, denúncias, avisos e outros.

RedeSul de Notícias - Todos os Direitos Reservados
Permitida a reprodução de reportagens, desde que citada a fonte.

SERVIÇOS

Anuncie Expediente Telefones úteis Sugestões de Pauta Fale Conosco

EDITORIAS

AgroComunidadeCulturaEconomiaEducaçãoEsporte/LazerGeralObituárioPolíticaSaúdeSegurança/Justiça