05/01/2017 09:52:00
De cortar o coração, a atitude do cavalo Sereno


Kyioshi Abreu/Diário do Sertão


Impressiona até os mais insensíveis. 

O cavalo Sereno emocionou a internet após ter se “despedido” de seu dono que morreu no Ano Novo.

Wagner de Lima, 34 anos, sofreu um acidente de moto na madrugada de 1º de janeiro e não resistiu aos ferimentos. Mas sua morte não gerou consternação só entre amigos e familiares.

Um vídeo publicado no Facebook mostra Sereno pousando a cabeça sobre o caixão do dono morto. As imagens já têm mais de 10 milhões de visualizações.

 

“O cavalo era um grande amigo dele. Ele dizia que nunca o venderia por dinheiro algum. Então quis levá-lo para se despedir”, disse Wando, irmão de Wagner que levou Sereno ao enterro, ao blog #VirouViral, no site da Veja.

Segundo o familiar, o cavalo, que foi comprado por Wagner há 8 anos, vai permanecer na família. “Vou zelar por Sereno como o meu irmão”, afirmou.

LUTO ENTRE ANIMAIS

A reação de Sereno emocionou a internet. Mas será que o cavalo realmente estava de luto ou isso não passa de uma romantização dos gestos do animal?

Ainda não existem relatos científicos que comprovem que o animal sente a morte do dono. O que dá para ter certeza é que ele compreende que houve uma mudança.

“O tutor foi embora e é essa mudança que o cavalo sente, ainda mais se era alguém que estava com ele todos os dias. Mesmo assim, o cavalo não compreende o conceito de morte”, explica a especialista em comportamento animal e CEO da Pet Anjo, Carolina Rocha.

Mesmo que a ciência ainda não tenha as respostas para o luto entre os animais, existem relatos de mudanças no comportamento de cavalos que perdem tratadores ou outros cavalos próximos.

“Se ele era o cuidador desse animal, ele vai sentir uma mudança no dia a dia, pois outra pessoa vai cuidar dele, com outro cheiro, outros hábitos. Tudo isso é consequência do stress causado pela mudança”, explicou.

“Ainda não sabemos exatamente como eles lidam com a morte – e cada espécie apresenta características diferentes. Até os livros que tratam do assunto ainda apresentam relatos muito anedóticos, com uma visão muito mais humana (com aquilo que a gente quer ver)”, explicou Rocha.

Enquanto a ciência busca compreender o luto no reino animal, a internet segue se emocionando com amizades como a de Sereno e Wagner.

 

 

COMENTÁRIOS