06/08/2017 15:00:00

MÚSICA
Banda curitibana escolhe vocalista por meio de concurso
Laryssa Hauagge von Linsingen ficou entre as quatro finalistas


Laryssa Hauagge von Linsingen (Foto: Divulgação)


Da Redação

Guarapuava - A banda curitibana Milk’n Blues encontrou uma maneira bem democrática de escolher a nova integrante. Promoveu um concurso, que começou em maio deste ano, quando uma das três vocalistas deixou a banda para seguir com outros projetos musicais. A gente chegou falar com algumas pessoas conhecidas e ver se seria possível escolher uma pessoa para esse posto sem tornar a seleção pública. Mas acabamos optando por publicar a abertura dessa vaga, para que pudéssemos chegar a mais pessoas”, disse a Milk’n Blues à RSN.

"Fizemos o anúncio através da nossa página do facebook, para que as pessoas pudessem saber da seleção e também marcar outras pessoas (amigos familiares ou conhecidos) que quisessem indicar”. Filha da guarapuavana Sandra Hauagge von Linsingen, Laryssa se inscreveu e foi uma das quatro finalistas. A escolha aconteceu na noite de sexta (04), no Crossroads em Curitiba. Laryssa não foi a escolhida, mas encantou e embalou o público.

Formada em arquitetura, Laryssa quer, porém, trabalhar com música em tempo integral. "No momento sou freelancer em arquitetura e de vez em quando faço performance cantada de personagens em festas infantis. Já trabalhei como professora de inglês e tradutora também".

A “queda” de Lary começou cedo. “Acho que nem consigo lembrar quando esse relacionamento começou. A gente é tipo um casal de velhinhos que não consegue se separar.” Segundo ela, desde pequena sempre fez aulas de canto e tinha “música em casa”, uma vez que grande parte do pessoal da família é ligado ao canto/instrumentos e artes em geral. "Sempre rolava uma escapada pra inventar cançõezinhas no piano da vó ou escutar uns vinis do pai. Então acho que acabou sendo algo natural pra mim, não consigo imaginar minha vida sem música e dança".

Na adolescência, numa fase que ela considera rebelde, "como projeto de roqueirinha rabugenta que era, com uns 11 anos fui fazer aula de guitarra". "Um tempo depois entrei para o coral Picles Pretos, regido pelos sensacionais Carlos e Joyce Todeschini (coral Curumim) que firmaram esse meu amor como ninguém e lá conheci alguns dos meus melhores amigos”. Durante o período da faculdade, Laryssa continuou estudando canto e participando de alguns projetos/bandas, geralmente tocando em festas e eventos. "Seja num palco ou numa banqueta, a sensação de transmitir e gerar sentimentos nas pessoas através da música é incrível! Acho que sempre minhas escolhas acabaram ficando em torno da arte e mais especificamente da música”.

Nessa fase, Laryssa se vê como uma “roqueira eclética”. Passava desde os clássicos Beatles, Stones e Pink Floyd até Blink 182, Green Day e Evanescence. "Também ouvia Franz Ferdinand, Kaiser Chiefs e Strokes. Um pouco mais velha descobri a Amy Winehouse e foi paixão à primeira vista! Ok, tudo bem, eu escutava muito hip-hop também”.

Na preferência atual da cantora despontam Led Zeppelin, Foals, Lana del Rey e Nina Simone. "É uma mistura bem peculiar, né? Mas acho que me resume! Não existe um favorito absoluto, cada artista é diferente e possui sua essência! Admiro muito cantores de jazz, blues e soul como Etta James, Ella Fitzgerald e Aretha Franklin. Curto também John Legend, KT Tunstall e a banda Alt-J. Por fim e não menos importante: Lady Gaga, Rihanna e Beyoncé".

UM POUCO DE MILK’n BLUES

A Milk’n Blues traz uma mistura de blues, rock, pop, soul e funk; através de um repertório variado e em versões e arranjos originais da banda. O grupo também apresenta várias músicas de sua autoria, as quais fazem parte do setlist dos shows e também do seu primeiro álbum, lançado em 2015.

O sexteto apresenta uma formação diferenciada, tendo três vocalistas principais, o que permite cobrir um repertório vasto, além de trazer dinamicidade às apresentações. O instrumental simples, formado por bateria, baixo, guitarra e gaita harmônica, é acompanhado de arranjos vocais onde todos os integrantes participam.

Fazer versões inusitadas de músicas da cultura pop sempre foi marca registrada da Milk’n Blues desde o seu início em 2011. Então, além de clássicos do blues como BB King e Eric Clapton, o público pode conhecer versões “abluesadas” de músicas de artistas como Britney Spears, Madonna e Cee Lo Green.

A banda se apresenta em bares, casas noturnas, festivais de música, eventos culturais e programas de rádio e de TV. Residente em Curitiba, a banda já passou por cidades de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

De Beatles a Rolling Stones, de Joss Stone a Stevie Wonder, a Milk’n Blues dá uma cara nova aos clássicos e um blues a mais a tudo que toca, sempre de um jeito diferente e divertido.

COMENTÁRIOS