07/01/2017 07:56:00

NO BOLSO
Richa autoriza implantação de progressões e promoções
Orçamento do Estado prevê R$ 1,4 bilhão para promover o avanço na carreira do funcionalismo público



Da Redação, com AEN

Curitiba - O governador Beto Richa autorizou a implantação das progressões e promoções dos servidores estaduais que a elas tiveram direito até dezembro de 2016, a partir da folha de pagamento de janeiro. Está em estudo o cronograma para o pagamento dos valores atrasados desses benefícios, o que deve ser efetivado parceladamente durante 2017.

O orçamento do Estado prevê R$ 1,4 bilhão para promover o avanço na carreira do funcionalismo público. Estão programados para este mês, entre progressões e promoções, mais de 90 mil atos que se estenderão por todas as secretarias. “Fizemos um grande esforço para atender as reivindicações dos servidores, considerando, ainda, que a crise econômica continua reduzindo as receitas públicas em todo o país”, afirma o governador Beto Richa.

A progressão, no serviço público, é a mudança de uma referência salarial para outra imediatamente superior, obedecidas as condições previstas em legislação específica, própria da carreira a que pertence o servidor.

A promoção é a elevação do servidor à classe/nível imediatamente superior àquela a que pertence, também obedecidas as condições previstas na legislação específica de cada carreira. 

AVANÇOS

Em apresentação aos servidores, realizada pela Secretaria de Estado da Fazenda, no final do ano passado, ficou demonstrado que, com os reajustes concedidos desde 2011, somados ao pagamento de progressões e promoções, a média de remuneração dos professores passou de R$ 2.115, em abril de 2010, para R$ 5.213 em 2017, o que representa um ganho real de 58%. 

“Mais uma vez, fica comprovado que promovemos a valorização dos servidores públicos do Paraná”, reforça o governador.

Os funcionários da educação terão ganho, também na mesma base de comparação, de 89%, passando de R$ 1.522 para R$ 4.486. O cálculo tem como base a inflação projetada pelo IPCA nesse período e não considera valores atrasados.

Nessa mesma base de comparação, no caso da Polícia Militar, a remuneração média passa de R$ 2.746 para R$ 5.889, com variação real de 37,5%. E os servidores da Polícia Civil têm reajuste de 38%, de R$ 3.941 para R$ 8.478. De acordo com a Fazenda, entre 2010 e 2016, o funcionalismo do Paraná de todas as categorias recebeu em média 40% de aumento real. 

“Com transparência e sinceridade, garantimos as melhores condições para que a sociedade paranaense tenha os melhores serviços públicos à sua disposição”, conclui o governador.

COMENTÁRIOS