09/02/2017 22:28:00
TPM nossa de cada mês



Estou num daqueles tempos de TPM em que nem o Tiago Iorc (sou muito fã) é maravilhoso. Nestes dias ele é, digamos assim, legalzinho, apenas. Não há nada que impeça o desejo ardente de devorar toda a comida que nem tenho na minha geladeira de mulher solteira.

Entro no carro. Está tocando uma nostálgica canção do Engenheiros do Hawaii questionando a vida e sua infinita highway. Começo a refletir sobre a velocidade de ser mulher. Como somos complexas! Nosso corpo, que é incrivelmente capaz de gerar e alimentar um outro ser, paga o preço químico desse potencial com uma montanha-russa hormonal todos os meses.

Pensamentos rápidos, confusos e compulsivos na cabeça que dói um pouco, movimento normal durante esses dias. Pausa e logo depois algo lúcido. Nunca mais serei a mesma depois que assisti The Red Tent e percebi a força física e espiritual da união feminina e do quanto realmente carregamos a magia explodindo no peito.

Pensando bem até pela sagrada TPM preciso agradecer. Ela me lembra do que é ser mulher com a sensibilidade à flor da pele. Aceito. Viemos para o planeta para germinar grandes belezas e semear o afeto. Fazemos parte da própria manifestação divina.

Nesse momento lembro quantas mulheres maravilhosas têm feito parte do meu círculo da vida nos últimos ciclos lunares. O quanto me transformei e quanto amor se multiplicou em mim. Quando nos reconhecemos como irmãs somos capazes de nos apoiar incondicionalmente. E é aí que a transcendência acontece, cresce o movimento intuitivo, a capacidade de compaixão e de harmonizar tudo ao nosso redor.

E nessa constatação, em pleno fervor da TPM, esta mesma que me trouxe reflexões tão profundas, escorrem lágrimas no meu rosto até então afetado pela irritação. Tudo vai sendo lavado. São gotas fortes e de gratidão, como daquelas guerreiras que alcançam grandes conquistas para a sua geração com a simples e nobre expansão da consciência.

Aconteceu uma linha mental tão clara que atingiu diretamente o coração em meio a um período em que o raciocínio parece poluído pelo cérebro inchado e o desconforto da retenção de líquidos (TPM não é frescura).

É isso aí! Vida que segue, mulher! Esta fase já passa e mês que vem tem choradeira novamente. A cada ciclo mais consciente das emoções que são trazidas junto com o sangue sagrado de cada mês. No rádio continua tocando uma canção para iluminar o caminho:

 

“Atrás de palavras escondidas

Nas entrelinhas do horizonte

Dessa highway

Silenciosa highway.”

 

COMENTÁRIOS



Sobre o Blog

Joelma Baitel será mais um nome que integrará a equipe de blogueiros da Rede Sul de Notícias. Graduada em jornalismo pela UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), tem especialização em filosofia e sociologia pela Unicentro (Universidade Estadual do Centro-Oeste).

A “Jo”, como é chamada pelos amigos, trabalhou durante 10 anos com comunicação política e recentemente voltou a Guarapuava para dedicar-se num empreendimento com os irmãos Baitel, a Arte Florestal, que é uma loja que mistura móveis de madeira de demolição, decorações alternativas e produtos aromáticos, integrando um clima totalmente zen. “Senti um desejo muito forte de abandonar velhos padrões e mergulhar num projeto essencial no qual acreditamos muito. Escrever no blog será com certeza um grande prazer e algo que irá agregar muito neste momento de aprofundamento interior que escolhi viver”, explicou.

A jornalista que pratica Yoga há 9 anos irá escrever basicamente sobre bem estar, terapias alternativas e física quântica. “Quero compartilhar com os leitores da Rede os meus estudos, um olhar mais simples no encontro de dias mais felizes e ampliar energia positiva, para contribuir no despertar de uma consciência coletiva mais leve e harmônica”, finaliza Jo.





Veja Mais