09/11/2017 14:49:00

ALEMANHA
Foto da Hora | Há 28 anos, caía o Muro de Berlim
Muro foi derrubado em 09 de novembro de 1989


Arquivo Regional News


Da Redação

Alemanha - Nesta quinta (09) faz 28 anos que foi derrubado o Muro de Berlim, também conhecido como "Muro da Vergonha". 

O muro de Berlim, que dividia a Alemanha em Ocidental e Oriental, foi derrubado em 9 de novembro de 1989. A queda da muralha passou a ser um dos marcos do fim da Guerra Fria. Durante 28 anos, de 1961 a 1989, a população de Berlim, ex-capital do Reich alemão, com mais de três milhões de pessoas, padeceu uma experiência ímpar na história moderna: viu a cidade ser dividida por um imenso muro.

Construído na madrugada de 13 de agosto de 1961, dele faziam parte 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação, 127 redes metálicas eletrificadas com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda. Este muro era patrulhado por militares da Alemanha Oriental com ordens de atirar para matar, a célebre “Ordem 101”, os que tentassem escapar, o que provocou a morte a 80 pessoas identificadas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas.

Foi uma situação de verdadeira esquizofrenia geopolítica que cortou o país em duas partes, cada uma delas governada por regimes políticos ideologicamente inimigos. Abominação provocada pela Guerra Fria, a grosseira parede foi durante aqueles anos todos o símbolo da rivalidade entre Leste e Oeste, e, também, um atestado do fracasso do socialismo real em manter-se como um sistema atraente para a maioria da população alemã.

O impulso decisivo para a queda do muro foi um mal-entendido entre o governo da RDA, República Democrática Alemã, a Alemanha Oriental, quando uma conferência de imprensa foi transmitida ao vivo na televisão alemã-oriental. Günter Schabowski, membro do Politburo do SED, anunciou uma decisão do conselho dos ministros de abolir imediatamente e completamente as restrições de viagens ao Oeste. Esta decisão deveria ser publicada só no dia seguinte para anteriormente informar todas as agências governamentais.

COMENTÁRIOS