12/05/2016 12:37:00
"Bença", pai!



Herdamos de Israel o costume de pedirmos benção aos mais velhos ao chegar e sair de casa. O hábito antigo que passou pela Europa e chegou até nós na América, infelizmente, está em desuso, com raras exceções de quem ainda mantém este “cumprimento” com qualidade de presença no poder da imposição de mãos como unidade espiritual.

Num momento de perda de valores e total confusão social e educacional, seria interessante retomarmos o gesto de unir as mãos e pedir aos pais, mães, padrinhos, madrinhas, avós, enfim, aos mais velhos, que sejam canal de graça e nos dirijam as bençãos de Deus. Um sinal de respeito carregado de bem-aventurança.

Honrar quem veio antes de nós, com todas as suas qualidades e também os seus defeitos, com amor, compaixão e aceitação pode inclusive resolver muitos de nossos problemas. Podemos aliviar uma carga ancestral que nem sabemos que carregamos. Temos a possibilidade de “fazermos as pazes” através de gerações com pura cura.

Tenho pedido benção ao meu pai e minha mãe sempre que os encontro ou me despeço, e garanto que tem sido muito transformador. Um exercício de humildação e gratidão em relação a quem me trouxe ao mundo.

Quem se sente chamado,que não perca a oportunidade. Pode ser pedindo bençãos ou ensinando aos mais jovens a fazerem o mesmo.

No começo é estranho, como tudo o que é novo ou retomado, depois lindo!

Até breve!

Com amor,

Jo.

COMENTÁRIOS