12/07/2017 11:09:00

REFLEXÕES
Peguem o pombo



(i)

A indignação do cidadão comum é fundada na terrificante sensação de impotência e desamparo; uma panela de pressão prestes a explodir. Bum!

(ii)

Em Roma, dizia Cícero, alguns sujavam as mãos pelo bem da República; no Brasil, digo eu, suja-se as mãos para se dar bem com a coisa pública.

(iii)

É inevitável, dizia Rui Barbosa e Tocqueville, que haja um "Q" de corrupção numa democracia; porém, no Brasil nós temos o abecedário completo.

(iv)

Bandido acusando bandido de ser bandido continua sendo o que é: um bandido covarde e safado que tem muito a temer por ser visto como ele é.

(v)

Politicamente correto é uma farsa cínica pra atacar e destruir a reputação de todo aquele que não seja favorável a sanha rubra totalitária.

(vi)

Não avalie questões políticas com base numa visão ideológica. Aprecie-as a partir das conexões existentes entre os agentes e seus projetos.

(vii)

A sociedade e a vida individual são dinâmicas e cheias de possibilidades. Por isso, reduzi-las num esquema ideológico é mutilá-las vilmente.

(viii)

O grande problema não é o culto duma personalidade política em si. O enrosco está naquilo que ela simboliza, nos valores que representa.

(ix)

O problema não é o conflito entre projetos de poder; é a existência de apenas um que capitaliza tudo em seu favor independente do que ocorra.

(x)

É muito frequente vermos pessoas preocupadíssimas com a sua autoimagem imaginando que isso seja a mesma coisa que autoconhecimento. 

COMENTÁRIOS



Sobre o Autor

Cristão católico por confissão, caipira por convicção, professor por ofício, poeta por teimosia, radialista por insistência, palestrante por zoeira, escrevinhador por não ter mais o que fazer e bebedor de café resoluto.