15/03/2017 09:22:00

PUNIÇÃO
A cara do machismo
No início do mês, esse deputado polonês do Parlamento Europeu afirmou que as mulheres "são mais fracas, menores e menos inteligentes" que os homens


Janek Skarzynski/AFP


Do site da Veja

O deputado polonês do Parlamento Europeu que afirmou, durante uma sessão na Casa no início do mês, que as “mulheres devem ganhar menos que os homens porque são mais fracas, menores e menos inteligentes” recebeu uma punição sem precedentes pelo comentário.

Janusz Korwin-Mikke vai deixar de receber o subsídio referente a trinta dias de presença, totalizando 9.180 euros (cerca de 30.000 reais). O deputado também foi punido com suspensão de dez dias, além de ser proibido de representar o Parlamento Europeu por um ano.

“Não tolerarei esse tipo de comportamento, principalmente quando se trata de alguém que deve desempenhar seu papel de representante da população europeia com a devida dignidade”, disse o presidente do Parlamento, Antonio Tajani. “Ao ofender todas as mulheres, o deputado desprezou nossos valores mais fundamentais”.

A declaração foi feita no dia 3 de março, durante um debate sobre a desigualdade de gênero na Europa, em que os parlamentares discutiam a diferença salarial entre homens e mulheres. Segundo o jornal português Público, a média europeia de desigualdade salarial é de 16%.

“Claro que as mulheres devem ganhar menos que os homens, porque elas são mais fracas, menores e menos inteligentes”, disse Korwin-Mikke, na ocasião. “Sabe quantas mulheres estão entre os 100 melhores jogadores de xadrez? Nenhuma”.

Esta não foi a primeira declaração polêmica de Korwin-Mikke no Parlamento Europeu. Em outubro de 2015, ele foi suspenso por dez dias por fazer uma saudação nazista na Casa e, no ano passado, foi suspenso por cinco dias e deixou de receber dez dias de presença (3.060 euros, o equivalente a 10.000 reais) por comparar o fluxo de migrantes da Europa com “excremento”.

COMENTÁRIOS