16/03/2017 15:15:00

SUDOESTE
Bancada do Paraná reúne esforços para que duplicação da BR-163 não atrase
Segundo Zeca Dirceu, duplicação é no trecho entre Toledo e Marechal Cândido Rondon


Reunião da bancada do Paraná com o o Ministério dos Transportes (Foto: Divulgação)


Da Redação, com assessoria

Brasília - Em reunião no Ministério dos Transportes, a Bancada do Paraná participou de audiência com o ministro Maurício Quintella Lessa para tratar da viabilização de recursos com objetivo de dar continuidade as obras de duplicação da BR-163, no trecho de 38,9 km entre Toledo e Marechal Cândido Rondon. Com valor total de R$ 306 milhões, dos quais R$ 40 milhões já estão investidos, a obra precisa de mais R$ 60 milhões em 2017 para que o ritmo de sua execução não diminua e seja finalizada no próximo ano. Presente na audiência, o deputado federal Zeca Dirceu ressaltou o esforço de ministro e dos prefeitos da região da rodovia, além do apoio de toda bancada.
 
O ministro explicou que já estão garantidos investimentos de R$ 19 milhões, sendo R$ 5 milhões por meio da LOA, e outros R$ 14 milhões de recurso do PAC. Além disso, estabeleceu um plano de apoio para os próximos dias. “Vamos preparar uma nota técnica, junto com a equipe do ministério, para apresenta-la ao ministério do Planejamento e justificar a importância da obra para todo o estado”, pontuou o ministro Maurício.
 
O prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, confirmou a relevância da rodovia para a o município. “É uma estrada importantíssima para o escoamento da safra da região, que é campeã na produção agropecuária do Oeste do Paraná. E também é a entrada para distritos do município, gerando um grande movimento de veículos”, justificou.
 
Para o prefeito da cidade de Marechal Cândido Rondon, Professor Marcio Rauber, o apoio e o trabalho do ministério é fundamental para que a continuidade da obra não fique prejudicada. “Só tenho que agradecer pela vontade da nossa bancada em resolver problemas. Nessa reunião, tudo indica que temos a garantia de conquistar os R$ 60 milhões para 2017. Mas lembrando que precisamos de mais investimentos para finalizar a duplicação. Pois é a rodovia que dá condição para o crescimento da região”, disse o prefeito na reunião.
 
A duplicação é uma luta antiga para o município de Quatros Pontes, de acordo com o prefeito João Laufer. Segundo ele, a ocorrência de acidentes é preocupante, e a obra mudaria essa realidade. “É uma estrada que corta todo o município, e muitas vidas já se perderam no local. Portanto, agradeço ao ministro e aos deputados por esse apoio mostrado aqui. Queremos que o desenvolvimento dos municípios continue, e para isso essa obra precisa continuar também”.
 
Durante a reunião, a equipe técnica do ministério concordou com a bancada e lideranças que a duplicação da BR-163 é estratégica para a região e para a produção agrícola do estado e que a obra não vai parar. O ministro lembrou ainda que vai estudar a viabilidade da inclusão do projeto de um aeroporto para a região do município de Renascença no programa de aeroportos regionais, pleito da bancada citado na reunião.
 
O deputado Zeca Dirceu, que lutou pela obra desde seu projeto, parabenizou o trabalho conjunto em prol do seu andamento. “Conheço muito bem a região e sei o quanto moradores e produtores vão ganhar com essa duplicação. Com tudo que foi dito e apresentado no Ministério dos Transportes, estou esperançoso com o cumprimento do cronograma estabelecido para a obra”, afirmou o parlamentar.
 
HISTÓRICO
 
Como relator do Plano Plurianual (PPA) do quadriênio 2016-2019, o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR) contemplou investimentos para a infraestrutura de rodovias e portos do estado do Paraná. Dentre elas, as obras de duplicação da BR-163, 38,9 Km de extensão, que engloba nove retornos com desnível, sendo seis viadutos e três trincheiras, duas passarelas e 25,7 Km de vias marginais.
 
As obras foram iniciadas em outubro de 2015, com obras de drenagem, terraplenagem e pavimentação. O parlamentar entende que a BR-163 é a principal ligação entre as regiões Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil. Também conhece a importância para o escoamento da produção do estado.
 
 
 
 
 

 

COMENTÁRIOS