17/03/2017 11:29:00

REVOLTANTE
Confiar em quem? No quê?
De carne estragada a uso de produtos cancerígenos, lista de irregularidades encontradas nas denúncias da Operação Carne Fraca é de assustar


Dario Lopez-Mills/AP


Com O Globo

De carne estragada a uso de produtos cancerígenos em doses altas, passando por reembalagem de produtos vencidos, carne contaminada por bactérias e venda de carne imprópria para consumo humano. A lista de irregularidades encontradas nas denúncias da operação “Carne Fraca”, da Polícia Federal”, é de assustar.

Carne estragada era usada para produzir salsichas e linguiças e promovia-se “maquiagem” de carnes estragadas com ácido ascórbico, substância cancerígena que disfarçava a qualidade do produto. Outra fraude encontrada foi a produção de derivados com uma quantidade de carne muito menor que a necessária, o que exigia a complementação com outros itens. Foram encontradas também carnes sem rotulagem e sem refrigeração.

Em alguns casos, como do frigorífico Peccin, a operação da PF denuncia “armazenamento em temperaturas absolutamente inadequadas, aproveitamento de partes do corpo de animais proibidas pela legislação, utilização de produtos químicos cancerígenos, produção de derivados com o uso de carnes contaminadas por bactérias e, até, putrefatas”.

Os diferentes casos de irregularidades são citados na decisão da 14ª Vara Federal de Curitiba, que esclarece, no entanto, que nem todos os frigoríficos investigados cometem todas as fraudes listadas.



 

COMENTÁRIOS