17/07/2017 10:18:00

REFLEXÕES
Paca, tatu, cutia não



(i)

Diante do quadro catastrófico da república de banânia a pergunta urgente é: e agora quem poderá nos defender? Quem? Ninguém. Ninguém mesmo.

(ii)

Canalha politicamente correto quando diz querer dialogar com o tal do outro é mais ou menos assim: viu, você concorda conosco ou é fascista?

(iii)

Não sou nem "intilictuar", nem "sinhô dotô"; sou apenas mais um Esculhambador Geral da República e tô faceiro da vida com essa minha sinecura.

(iv)

Façamos o seguinte: você pode ficar lendo o tal do PAULO FREIRE que eu, de minha parte, ficarei lendo o Gilberto FREYRE e o PAULO Francis.

(v)

O PT é um dos maiores inimigos do País. Não só, mas é o principal. Porém, o que me inquieta é: quais são os amigos dos brasileiros? Quem?

(vi)

Como dizem por aí, Temer não vale a farinha que come, mas ele não pode ser o Chefe do esquema Lulo-petista. Aí não dá pra engolir. Não mesmo.

(vii)

Entenda a cegueira humana lembrando: a Verdade, o Amor pleno, Se fez carne, caminhou entre nós, falou conosco e nós o matamos sem piedade.

(viii)

Infelizmente, quando algo extraordinário acontece conosco, antes de aceitá-lo graciosa e alegremente, nós preferimos duvidar de sua realidade.

(ix)

Educar é selecionar. Seleção daquilo que irá nos tornar dignos, prestativos e bons. Nivelar tudo é deseducar e isso, no mínimo, é temerário.

(x)

Ufanar a rebeldia juvenil não é educar. No fundo isso seria apenas a manifestação de recalques dum adolescente tardio fantasiado de professor

COMENTÁRIOS



Sobre o Autor

Cristão católico por confissão, caipira por convicção, professor por ofício, poeta por teimosia, radialista por insistência, palestrante por zoeira, escrevinhador por não ter mais o que fazer e bebedor de café resoluto.