18/04/2017 11:48:00

ASSIS CHATEUBRIAND
Frigorífico vai movimentar a suinocultura da região. Documentos já estão no IAP
Município sediará o maior frigorífico para abate de suínos na América Latina


Autoridades durante a entrega da documentação (Foto: AEN)


Da Redação, com informações da AEN

Assis Chateaubriand - O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) recebeu os documentos e estudos para continuidade do licenciamento ambiental para instalação do frigorífico da Cooperativa Frimesa, em Assis Chateabriand, no Oeste do Estado. Os documentos são condicionantes da Licença Ambiental Prévia, emitida em agosto do ano passado pelo órgão ambiental, e exigidos para a próxima etapa - a análise da Licença de Instalação.

Entre esses documentos, a empresa apresentou o Plano de Gerenciamento Regional de Utilização Agrícola de Dejetos Suínos que serão gerados nas propriedades que vão fornecer matéria-prima para o frigorífico. O plano de gerenciamento será pioneiro no Paraná.

A previsão é que o frigorífico receba, em 2030, 15 mil suínos para abate por dia. Para atingir essa meta será necessário um rebanho de mais de quatro milhões de animais, que deverão ser criados por proprietários rurais próximos e membros da cooperativa. 

“Pensando nisso e na responsabilidade compartilhada, nós estamos nos preocupando e exigindo que a cooperativa dê apoio e suporte aos futuros fornecedores, como assessoria de planejamento, de execução de projeto, destinação de dejetos e carcaças, entre outros”, explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto. 

A proposta considera os poluentes que limitam o uso agrícola dos dejetos de suínos, tais como fósforo, potássio e nitrogênio, que podem ser usados como fertilizantes, dependendo da aptidão do solo na região. A medida reduziria custos de adubação das culturas e pastagens.

“Nossa preocupação é que a suinocultura é uma atividade poluidora, que gera uma quantidade muito grande de dejetos por dia e é preciso controlar onde serão aplicados”, disse Tarcísio. “Por isso, trabalhamos para estabelecer um ambiente sustentável no qual a cooperativa tenha um Termo de Responsabilidade de Gestão Integrada da empresa com os seus cooperados, o que vai contribuir para que possamos monitorar e fiscalizar as atividades com mais eficiência”, explica o presidente do IAP.

Os estudos apresentados serão analisados por técnicos do Instituto, que poderão ainda pedir complementações ou alterações, de acordo com suas experiências de campo para compor condicionantes da Licença de Instalação, que deverá ser emitida no próximo mês, e também da Licença de Operação. 

Da mesma maneira, os licenciamentos ambientais das propriedades rurais que irão fornecer matéria-prima ao frigorífico também serão condicionados de acordo com o Plano de Gerenciamento apresentado.

FRIGORÍFICO

O frigorífico de abate de suínos da cooperativa Frimesa será o maior frigorífico de abate de suínos da América Latina. O empreendimento conta com investimento de R$ 2,7 bilhões e parte do projeto será financiada pela agência paranaense do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). 

A previsão é de que sejam gerados 8,5 mil empregos quando a unidade atingir a capacidade máxima. Destes, 5,5 mil serão empregos diretos. Após a conclusão de todas as etapas produtivas, a capacidade de abate da nova unidade será de 15 mil animais por dia.

COMENTÁRIOS