19/05/2017 09:49:00

PREVENÇÃO
Novo centro de gerenciamento de risco agiliza alerta sobre chuvas e inundações
O Cegerd conta com estrutura tecnológica e de pessoal para gestão de desastres, tanto em pequena quanto em grande escala


(Foto: Divulgação)


Da Redação, com AEN

Curitiba - O novo Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), estrutura instalada pelo Governo do Estado e controlada pela Defesa Civil, garantiu ao Paraná agilizar as informações e alertas sobre instabilidade climática e, assim, proteger melhor a população em casos de eventos como excesso de chuvas e inundações.

Na noite dessa quarta feira (17), por exemplo, foram emitidos alertas sobre a frente fria, vinda do Paraguai e da Argentina, que chegou nesta quinta  pela manhã ao Paraná. “Esse monitoramento já era feito, mas agora as informações são qualificadas, o processamento é mais ágil e conseguimos enviar mais rapidamente alertas para os 399 municípios paranaenses”, explica o coordenador executivo da Coordenadoria Estadual de Proteção Defesa Civil, tenente-coronel, Edemilson de Barros.

Instalado no Palácio das Araucárias, em Curitiba, e inaugurado pelo governador Beto Richa em abril, o Cegerd conta com estrutura tecnológica e de pessoal para gestão de desastres, tanto em pequena quanto em grande escala. 

Além das estações, o sistema também é alimentado com dados de satélites e dois radares, localizados nos municípios de Cascavel, no Oeste, e em Teixeira Soares, no Centro-Sul. O Governo Estadual comprou um terceiro radar, que deve chegar ainda no primeiro semestre deste ano e que será instalado em Curitiba.

Todas as informações coletadas são enviadas, automaticamente, para a sala do Cegerd. “São várias telas que mostram o mapeamento das estações, os índices de chuva acumulada, de 8, 24 e 48 horas, a umidade relativa do ar, a velocidade e a direção do vento, raios e até registros pontuais de enxurradas. Tudo isso em tempo real”, explica Barros.

INVESTIMENTOS

Centro de Gerenciamento de Riscos recebeu investimento de R$ 4,6 milhões. Desde 2011, o governo estadual já investiu R$ 70 milhões na área de proteção e defesa civil, sendo que R$ 44 milhões serão aplicados até o final deste ano. Os aportes são para o Programa de Fortalecimento e Gestão de Risco de Desastres.

COMENTÁRIOS