19/11/2016 13:45:00
Só pra "devanear"



Desde a minha adolescência sempre quis ter uma casa no campo. Do tipo daquelas pintadas de branco, com janelas azuis, flores por todos os lados. Acho que essa descrição traduz a simplicidade, não que a casa seja exatamente assim. Nunca imaginei onde seria esse paraíso terrestre, mas que eu desejava é verdade. 

Cresci, casei duas vezes, tive filhos que cresceram; outro que hoje é uma estrela; tenho quatro netos. E consegui a minha casa no campo. 

Na manhã deste sábado, na tranquilidade do meu solo sagrado, contemplo as árvores todas plantadas pelo Orlando, ouço o cantar dos pássaros, vejo as borboletas voando pra lá e pra cá, colho as ervas para os meus chás. E fazendo justamente isso me veio à mente como as coisas acontecem de repente, sem que nada seja planejado. Sonhado, sim! Lembro do dia em que compramos esta área. Não tinha nada, a não ser pasto. 

Não sei como e nem porque a Luana chegou de São Paulo onde estudava e saiu. Voltou com várias chaves e disse: "vocês querem uma chácara, pois vamos comprar". Saí de forma aleatória, sem pensar em nada. Me deixei guiar. Quando chegamos aqui, onde hoje moramos, perecebi que ali seria o meu, o nosso lugar. Capital pra comprar? Náo tínhamos. Mas tudo aconteceu de uma forma tão mágica que deu certo. O mentor para tudo isso foi o Vitor Hugo Burko, nosso amigo, e que era prefeito na época. Ele havia comprado uma área próxima e nos incentivou a sermos vizinhos. Sabe quando você aperta aqui, trabalha ali, e as coisas vão dando certo? Pois foi assim que aconteceu. Não posso deixar de mencionar o Rubens Toledo, que conhecia o dono da área, me levou até ele e negociamos. Tudo parcelado. E aqui estamos nós há 16 anos.

Muita coisa mudou. As árvores plantadas cresceram, dão flores e frutos, literalmente. Aqui temos o fogo do Sol, o ar puro impulsionado pelo vento, a terra que nos dá o sustento, a água que umedece tudo o que gira em torno de nós.

Acredito que quando sonhamos e acreditamos nesse sonho, nos empenhando e nos regendo pela lei da ação e reação, as coisas surgem, acontecem. Você só recebe aquilo que plantou. E aqui, na Morada da Lua, na nossa morada, plantamos o bem. As coisas que geram energia positiva e que repelem as indesejadas. E assim fazemos na extensão do dia a dia, por onde quer que a gente vá. E como sonho de adolescência, outros também se materializam. Se não para mim e para o Orlando, para os nossos filhos, para nossos netos. 

E as coisas negativas que nos acontecem? Podem até machucar, ferir por algum tempo, mas a cicatriz é fechada pelas coisas positivas que tiramos de cada situação. E não pensem que o sentimento contra o autor, ou autores dessas situações, é de raiva, de rancor. Não, é de agradecimento por serem o instrumento que nos permitiu essa purificação, esse crescimento, pois nos mostra a ter discernimento, sabedoria, a curtir ainda mais a vida na nossa casa de campo que exala cheiro de incenso pelo ar.

 

 

Sobre o Blog

Cristina Esteche é jornalista, publicitária e fundadora da Rede Sul de Notícias.







Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ ? ]