20/04/2017 11:18:00

MOBILIZAÇÃO
Sindicatos dos trabalhadores se unem contra reformas do Governo, em Guarapuava
Nesta quinta (20) tem panfletagem em frente a Faculdade Guairacá pela greve geral no dia 28


Ato realizado em dias anteriores (Foto: Divulgação)


Da Redação

Guarapuava – Os 19 sindicatos de trabalhadores de Guarapuava estão mobilizados numa campanha contra a reformas trabalhista e previdenciárias e o fim da aposentadoria, medidas previstas pelo Governo Federal. Nesta quinta (20), às 18h30, haverá panfletagem em frente à Faculdade Guairacá, no Centro de Guarapuava. O ato já foi realizado na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e na Faculdade Campo Real.

Paralelamente, os sindicalistas tem se reunido semanalmente, na sede do Sindicato do Comércio, para organizar a greve geral que acontecerá no dia 28 de abril.

De acordo com sindicalista Antonio Vanderlei Queiroz, do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Guarapuava, a terceirização  proposta pelo Governo Temer, vai demitir os trabalhadores e precarizar a mão de obra. “O contrato temporário não vai garantir nenhum direito aos trabalhadores, além do que a empresa terceirizada vai pagar abaixo do piso da categoria”. Segundo Queiroz, o piso do comerciário hoje é de R$ 1.207,58, mas na nova proposta poderá ser pago abaixo desse valor. Como uma pessoa faz a mesma coisa que a outra e ganha menos?” questiona.

Sobre a reforma  previdenciária, o sindicalista diz que embora o texto não esteja claro e de o governo ter recuado no tempo para aposentadoria,  a pessoa terá que trabalhar desde os 17 anos de idade, sem ter direito a ficar doente e a trocar de emprego.  “O trabalhador e também o empresário não conseguirão se aposentar porque ninguém vai aguentar contribuir 40 anos pra ter uma aposentadoria digna.  Por isso, no dia 28 vamos parar o Brasil.  

COMENTÁRIOS