24/02/2015 11:14:00


Superioridade corintiana

Sem dúvida o clássico entre Corinthians e São Paulo, realizado na ultima quarta feira na Arena Corinthians, foi até o momento o grande jogo da temporada. Isso porque, a partida entrou para a história como o primeiro “Majestoso” da história da Libertadores e representou o inicio da campanha dos clubes na fase de grupos da competição.

Esses fatores transformaram a atmosfera do jogo e fez com que a partida fosse o grande evento deste inicio de ano. Antes da partida, inúmeros jornalistas e comentaristas esportivos deram seus palpites para o jogão. Alguns apostaram no Tricolor, devido ao bom inicio de Campeonato Paulista, outros colocaram o Timão com um ligeiro favoritismo, devido à pré-libertadores, mas ninguém imaginou a superioridade corintiana durante o clássico.

Apesar do placar magro, 2x0, com um gol que decorreu de uma falha da arbitragem, o Corinthians sobrou na partida, chegou mais ao gol, criou oportunidades, não deu espaço ao São Paulo e correu muitos poucos riscos.

Ao final do jogo tantos os são-paulinos quanto os corintianos confessaram a superioridade dos donos da casa e procuraram respostas para tamanha disparidade.

A resposta tem nome e sobrenome, Adenor Bachi, ou simplesmente Tite. Escaldado pela eliminação precoce para o Tolima na pré-liberta de 2011, o técnico iniciou sua nova passagem pelo Corinthians com o pé fundo no acelerador, a fim que o time chegasse bem preparado para o duelo contra o Once Caldas, que valeria uma vaga na fase de grupos.

Para isso, antes mesmo da reapresentação do elenco Tite enviou mensagem para todos os atletas pedindo cuidado e moderação nas férias. Na volta ao trabalho, uma excursão aos Estados Unidos, que ao contrário do que muitos imaginavam, foi de muito trabalho e alguns bons amistosos com times alemães.

De volta ao Brasil, Tite enfrentou problemas com o mercado da bola, mas mesmo assim já demonstrou sua capacidade na formação do time. Com um novo esquema, 4-1-4-1, importado de seus estágios com Ancelloti no Real Madrid, e de observações a jogos da Copa do Mundo, Tite e seus comandados passaram fácil pelo Once Caldas e por um dos momentos mais complicados para o Timão no ano.

Em pouco mais de sete dias o Corinthians teria que passar pelos dois jogos da pré- libertadores, um clássico contra o Palmeiras na casa do rival e uma eleição presidencial. Graças a Tite, o time passou por toda essa maratona sem arranhões e seguiu embalado.

Todo esse trabalho árduo e pressa para a formação do time fez com que o Corinthians se tornasse uma equipe mais pronta do que a maior parte dos outros clubes brasileiros. Algo que ficou claro no jogo da última semana.

Mas o trabalho não está concluído, Tite ainda luta para deixar a equipe sempre um passo a mais que os rivais. O técnico também tem de se preparar para confrontar equipes cada vez mais preparadas para enfrentar seu novo esquema (algo que talvez faltou a Tite em 2013, quando o Timão teve dificuldades em impor o seu jogo diante de adversários que apreenderam os seus pontos fracos).

Outro ponto ainda a ser trabalhado pelo gaúcho é a formação da equipe, que apesar de estar bem formatada ainda não está fechada. Jogadores como Vagner Love, Cristhian, Uendel, Petros, Edu Dracena, entre outros, brigam e tem qualidade para conseguir uma vaga no elenco titular.

Dificuldades também certamente estarão no caminho de Tite. Em uma equipe com sérias dificuldades financeiras, o mercado da bola sempre assusta mais do que anima. Nesse contexto, Tite pode perder em breve Jadson, Gil, Sheik, Guerreiro, Malcolm, Petros e outros.

Enfim, muito trabalho foi feito para que o Timão tivesse esta superioridade momentânea perante aos outros e muito mais trabalho terá que ser feito para mantê-lo nesse nível. Se Tite conseguirá isso, só o tempo dirá.

COMENTÁRIOS







Fique por dentro das novidades

RedeSul de Notícias - Todos os Direitos Reservados
Permitida a reprodução de reportagens, desde que citada a fonte.

SERVIÇOS

Anuncie Expediente Telefones úteis Sugestões de Pauta Fale Conosco

EDITORIAS

AgroComunidadeCulturaEconomiaEducaçãoEsporte/LazerGeralObituárioPolíticaSaúdeSegurança/Justiça