26/09/2017 12:04:00
Em memória ao amigo Darci Binda


Darci Binda


Vida afora exercito a observação. Observo pessoas. Muitas passam por mim sem saber que existo, outras cruzam e me saúdam, há as que nem sabem que existo tamanha a indiferença quando caminham por aí, mas continuo no exercício de estudar as pessoas. Vez em quando uma me salta a frente e desperta minha contemplação. Estou a falar de um homem, altivo, chapéu na cabeça, sempre trabalhando, capinando num dia, mexendo na terra no outro, ora absorto em pensamentos enquanto executa suas infindáveis tarefas, mas sempre indubitavelmente  devotado ao trabalho. Todos os dias eu o observo. Sua grandiosidade está na tarefa simples que executa, no sorriso que espalha a todos, na vibração de seu olhar humano e, principalmente, no cumprimento amigo e tão cheio de certeza de que está e deseja permanecer esparramando gentilezas. Cumprimenta a todos de uma forma que encanta e dá uma dimensão exata das relações humanas. Ele, que nem sei o nome, trabalha no Sesc e é o espelho límpido que reflete o exemplo de ser encantado que todos deveríamos ser. E, enquanto o observo nos dias comuns, capto um tiquinho de sua figura e incorporo ao meu viver na certeza de que estou me corrigindo e melhorando meu caminhar por aqui.

COMENTÁRIOS



Sobre o Blog

Mauro Biazi, jornalista, escritor e fotógrafo. Autor de 14 livros, entre textos/poesias/biografia/crônicas/imagens. Contribui com sua modesta escrita desejando despertar o leitor sobre temas que falam de perto a todos: vida, amizade, natureza, gratidão, amor, planeta, realidade...