28/02/2017 15:13:00

INTERNACIONAL
Trump acusa Obama de estar por trás dos protestos
Durante a entrevista ao canal Fox News, Trump expressou essa posição


Trump e Obama (Foto: Reuter/Kevin Lamarque)


Da Redação, com Notícias ao Minuto e Sputnik Brasil

EUA - O presidente dos EUA Donald Trump sugeriu que, por trás dos recentes protestos contra congressistas e senadores republicanos, está o ex-presidente Obama e seus apoiadores.

Na semana passada, congressistas e senadores do Partido Republicano foram alvo diversas vezes de duras críticas durante reuniões com eleitores. A principal razão foi a intenção dos republicanos de revogar a reforma da saúde realizada por Barack Obama, o Obamacare

Durante a entrevista no programa da manhã do canal Fox News, Trump expressou a sua posição relativamente à situação. Partes da entrevista foram divulgadas na segunda (27) e o âncora do show, Brian Kilmeade, afirmou que certas organizações estão realizando protestos contra os republicanos e contra Trump em todo o país.

Após dizer isso, o jornalista perguntou ao presidente se ele acredita que, por trás dos acontecimentos, estará ou não Obama. Tradicionalmente, os presidentes evitam comentários diretos relativamente às ações de seus antecessores. Em resposta o líder dos republicanos disse o seguinte:

"Acredito que o presidente Obama, provavelmente, está por trás disso, porque as pessoas dele estão realmente ligadas a isso. E certos vazamentos [de informação] provavelmente são provenientes deste grupo. Os vazamentos são de fato muito sérios, têm a ver com a segurança nacional. Mas eu também acredito que se trata de política e, se considerarmos que ele está por trás disso, provavelmente isto irá continuar", disse.

Outro canal de TV norte-americano, ABC, notou que por "pessoas de Obama" pode ser subentendida a organização Organizing For Action(OFA) que realiza o programa de apoio do ex-presidente do país. Foi fundada em 2012, logo após a reeleição de Barack Obama para o segundo turno, com Jim Messina na chefia, que ocupou o posto de vice-chefe da administração presidencial da Casa Branca (2009-2011), e foi um dos gerentes da campanha eleitoral de Obama. 

COMENTÁRIOS