28/08/2017 14:57:00

REFERÊNCIAS
La Bayadère promove evento com autora do livro que vai virar dança
Audrey Farah, autora de 'Maria Gralha e Zé Pinhão' autografa sua obra e conta a história no Dia da Bailarina


(Imagem: Divulgação)


Jonas Laskouski, com informações de Marcelo Dalle Teze

Guarapuava - Próxima sexta feira, dia 1º de setembro, bailarinas e bailarinos comemoram seu dia e, aqui em Guarapuava, o La Bayadère Centro de Artes recebe a escritora Audrey Farah para uma tarde de autógrafos do livro 'Maria Gralha e Zé Pinhão - Em Busca do Peixe de Sete Cores'. 

Ué, mas o não é o Dia da Bailarina? Calma, você já vai entender. A iniciativa - contam os diretores do La Bayadére, Samuel Gomes Gecheli e Marcela Mendes - visa valorizar uma obra que está referenciando a cultura regional. Tanto é que a história será a base do grande espetáculo de dança do La Bayadère, em 2017, consolidando as ações do Studio que também estará se apresentando no Festival do Mercosul de Dança, na Argentina.

MARIA GRALHA E ZÉ PINHÃO

O livro, que já foi lançado em 2014 mas continua encantando, tem como ênfase a preservação ambiental e atende ampla faixa etária de público, destacando-se, também, as ilustrações em três dimensões de LuiZ Rettamozo e Matheus Rettamozo. “O livro fala da cultura guarapuavana e paranaense e retrata um tema moderno e importante”, comentam Marcela e Samuel, evidenciando trechos de relação com o meio ambiente e a fauna regional. “É um livro mágico que nos dará muitas opções de desenvolvimento diferenciado”, explicam os diretores do La Bayadère detalhando que na tarde de autógrafos, haverá ainda a contação de história com a presença de alguns personagens. E o espetáculo, como tudo que vem dessa turma, promete.

MOÇÃO DE APLAUSOS

Nesta terça (29), o La Bayadère Centro de Artes recebe na Câmara Municipal de Guarapuava, uma moção de aplausos pela participação na Mostra Paranaense de Dança onde esteve representando Guarapuava em diversas apresentações através de 20 de seus alunos. “Estamos gratos pelo reconhecimento que nos incentiva a continuar desenvolvendo novas ações em prol da cultura”, detalham Samuel e Marcela.

 

 

COMENTÁRIOS