30/12/2016 12:25:00

2016
'O ano que não acaba' terá um segundo a mais
No Brasil, o segundo extra acontecerá na virada de horário de 21h59 para 22h da véspera de Ano Novo


Sistema pode reconhecer o horário como um erro e causar estragos (Imagem: Ilustrativa)


Do site da Veja

Como se 2016 não tivesse sido longo o suficiente, o último minuto do ano vai durar um segundo extra para compensar a rotação da Terra que está diminuindo gradualmente, afirmam os especialistas.

A velocidade da Terra sob seu próprio eixo é oscilante. O Tempo Atômico Internacional (TAI), medido por cerca de 200 relógios atômicos precisos espalhados pelo mundo, deve ficar alinhado ao tempo de rotação terrestre.  O TAI é usado para determinar o Tempo Universal Coordenado (UTC, na sigla em inglês), base para mediação de tempo oficial no mundo inteiro, incluindo o Brasil. É a hora que todos nós vemos nos relógios de pulso, celulares e computadores.

POR QUE PRECISAMOS DE UM SEGUNDO EXTRA?

Um dia astronômico é marcado de acordo com tempo que a Terra leva parar girar sobre si mesma, a rotação. A duração desse tipo de movimento do nosso planeta oscila de um ano para o outro. Isto é ocorre por fatores que incluem as forças gravitacionais da Lua e sobre a Terra e outros eventos geológicos, como terremotos e até o congelamento e derretimento das camadas de gelo.

Com uma rotação mais lenta, o tempo fica fora de sincronia com o TAI. Os relógios de todo o mundo não ficariam sincronizados, no próximo ano, com a duração aproximada de um dia inteiro na Terra, ou seja, 24 horas.

Além disso, os computadores também têm culpa do tempo extra de 2016. O sistema da nossa tecnologia segue regras e metodicamente um segundo depois das 23:59:59, a máquina interpreta que um novo dia começa.

Se o tempo mundial pedir que computadores mostrem um segundo a mais, ou seja 23:59:60, o sistema pode reconhecer isso como um erro, podendo causar danos nos computadores do mundo inteiro, o chamado bug do milênio. Em 2010, na Alemanha cerca de 30 milhões de pessoas tiveram os cartões de crédito e débito cancelados, pois os computadores não reconheceram a entrada de 2010.

No Brasil, o segundo não acontecerá a meia-noite, em decorrência do fuso horário. O segundo extra deve acontecer na mudança de horário, entre 21h59 e 22h de 31 de dezembro.

“Este segundo extra, ou Leap Second, torna possível alinhar o tempo astronômico, que é irregular e determinado pela rotação da Terra.  O UTC é extremamente estável e é determinado por relógios atômicos desde 1967″, afirmou o Observatório de Paris em um comunicado oficial.

A sincronização do tempo é de responsabilidade do observatório parisiense. A atividade é realizada pelo Serviço Internacional de Sistemas de Referência e Rotação da Terra (IERS).

COMENTÁRIOS