31/05/2016 18:08:00
A história diante de nossos olhos: um novo herói chamado Stephen Curry


Derick E. Hingle, USA TODAY Sports


Na última segunda feira (30) a RSN publicou pouco mais de 35 notícias sobre Guarapuava e região, some-se a isso ainda as incontáveis notícias produzidas pelos veículos de imprensa estaduais e nacionais e ainda tudo aquilo que tomamos ciência por intermédio das redes sociais  e o resultado é uma pancada de informação que ingerimos diariamente.

Em meio a tudo isso é difícil sabermos o que vai perdurar, quais notícias serão lembradas na retrospectiva de fim de ano e principalmente o que eu presenciei e o que meus filhos e netos irão comentar daqui a 10, 20, 30 anos.

Porém, há certas coisas que só de batermos o olho já sabemos que estamos presenciando a história sendo escrita. No mundo esportivo, Stephen Curry é um desses casos.

Quem gosta de basquete e da NBA acompanha já há algum tempo a discussão sobre Curry estar entre os melhores de todos os tempos. Os números e recordes individuais do jogador (2x consecutivas eleito como melhor jogador; único jogador a ganhar o prêmio de forma unanime; recordista de cestas de três pontos em uma temporada (402); maior número de pontos em prorrogação (17); maior nº de cestas de três pontos em um jogo (12) entre outros) e, principalmente, a sua qualidade e atuações credenciam o jogador a este patamar.

Até mesmo quem não acompanha assiduamente o esporte consegue, em uma rápida olhada, perceber que Curry é diferenciado. Os incríveis longos arremessos de três, a movimentação e os rápidos dribles, todos facilmente executados por Curry, contrastam com a dificuldade que os outros jogadores encontram em quadra para realizar coisas muito mais simples.

Esse vídeo exemplifica bem a facilidade que Curry tem para jogar basquete...

http://www.record.xl.pt/multimedia/videos/detalhe/veja-como-stephen-curry-faz-parecer-que-e-facil.html

A partida de ontem, a sétima da final da Conferência Oeste contra o Oklahoma City Thunder, é um grande exemplo disso.  

Sim, você leu corretamente.

Antes desta partida as equipes se enfrentaram outras seis vezes, com três vitórias para cada lado (algo que não acontecia desde 2002). O Warriors, time de Curry, era o favorito já que durante a temporada regular venceu nada mais nada menos do que 73 das 81 partidas que disputou, um recorde da NBA, e ainda passou pelos fortíssimos Portland e Houston nas primeiras rodadas dos playoffs.

Contudo, o favoritismo não entrou em quadra e o Warrior foi surpreendido pelo OKC sendo derrotado por três jogos seguidos e ficando apenas a uma partida de ser eliminado do torneio. Curry e seus companheiros Leandrinho, Varejão, Iguodala, Green, Klay Thompson e outros tiveram que lutar muito para conseguir dar a volta por cima, empatar a série e levar a decisão para o último jogo.

Para piorar a situação, no último jogo o OKC liderado por Kevin Durant e Westbrook abriu vantagem e foi para o intervalo a frente dos donos da casa. Quando tudo parecia que iria desabar para o Golden State, Curry resolveu aparecer e mesmo depois de seis jogos e meio disputados só faltou fazer chover em Oakland.

Ao todo Curry anotou 36 pontos, 24 deles somente no segundo tempo, sendo que 15 pontos foram marcados em menos de 2 minutos, ou seja, exatamente na hora certa.

http://extratime.uol.com.br/veja-stephen-curry-bugar-a-matrix-e-fazer-15-pontos-em-dois-minutos/

Com a vitória por 96 a 88, o Warriors vai a final da NBA para enfrentar o Cleveland Cavaliers de outro mito: Lebron James. A reedição da final do ano passado, que terminou com o Golden State campeão, ocorre a partir desta quinta feira e a única coisa que se pode esperar desse duelo é muita emoção.

Curry x Lebron, quem leva dessa vez? 

COMENTÁRIOS



Sobre o Blog

Luiz Carlos Knuppel Júnior, formado em Jornalismo pela Universidade Estadual do Centro Oeste. Trabalhou como jornalista e cronista esportivo para o site esportivo Redação em Campo e na RedeSul de Notícias. É apaixonado por esportes, cinema e música.