31/10/2017 13:01:00

REPERCUSSÃO
"Sou de centro", reage Marcelo Rangel à matéria na Revista Piauí
Reportagem trata Ponta Grossa como cidade reacionária


Marcelo Rangel (Foto: PPS)


Da Redação

Ponta Grossa - O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PPS) não gostou nem um pouco do artigo publicado na Revista Piauí, escrito por Rafael Moro Martins, que trata PG como uma cidade reacionária. O texto toma como base quatro lideranças: o deputado federal Aliel Machado (REDE), o prefeito, o vereador Ezequiel Ferreira Bueno (PRB) e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ponta Grossa, Douglas Fanchin Taques Fonseca.

O texto relembra os ataques a um outdoor do deputado Aliel Machado, após seu voto contrário ao impeachment da ex-presidente Dilma, sob a batuta do ruralista Fonseca, cuja entidade que preside, em 2014, defendeu a  cassação do voto de beneficiários do Bolsa Família, e agora, por último publicou moção de apoio à intervenção militar e ao general Antonio de Hamilton Mourão. Outro argumento utilizado no texto foi a ameaça de prisão feita pelo Pastor Ezequiel, o vereador, contra a cantora trans Pabllo Vittar que fará show na cidade em dezembro.

Nas redes sociais, entretanto, Marcelo Rangel, não fez nenhuma menção a esses episódios. Se limita a contrapor a ideia que surgiu, em 2014, quando a ACIPG defendeu a ideia de proibir beneficiário do Bolsa Família de votar. Também foi iniciativa da entidade de publicar uma moção de apoio à intervenção militar e ao general Antonio de Hamilton Mourão.

Nas redes sociais, o prefeito Rangel se contrapõe e diz que não gostou da reportagem e fez uma correção sobre o que considerou “um grave erro”. O jornalista o chama de político de direita. ”Isso está errado. Sou de centro, com viés e defesa da economia livre e incentivo aos empreendedores, empresários, industriais e pesquisadores”.

 

 

COMENTÁRIOS