A Clara morreu! Estas e outras em doses homeopáticas.

A CLARA MORREU

 

Clara Cabeleireira (Foto: Reprodução/Facebbok)

 

 

A cabeleireira Clara, que trabalhou muitos anos em Guarapuava, morreu no dia 11 de janeiro de 2019 em Balneário Camboriú, onde residia há cerca de 30 anos

Amigos de Clara entraram em contato com o Portal RSN para que a notícia fosse divulgada, já que Clara tinha muitos amigos em Guarapuava.

 

 

 

CORTANDO ASAS

Governador Carlos Massa Ratinho Junior. ( Foto: José Fernando Ogura/ANPr)

 

O governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), vai devolver a aeronave que era licitada para atender o Governo. Ele também revoga o pregão que aconteceria para uma nova contratação desse meio de transporte.

 

 

 

 

FAVORZINHO

Ministro Luiz Fux (Foto: TSE)

Então! Fabrício Queiroz, o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, um dos filhos do presidente Jair, se livrou da investigação a qual estava sendo alvo. É que o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que estava de plantão, atendeu pedido do senador, e concedeu uma liminar na quarta feira (16)  ordenando a suspensão da investigação.

A decisão do ministro já corre em segredo de Justiça, e está nas mãos do procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro.

Fabrício Queiroz está em tratamento contra um câncer intestinal e por isso não foi depor. Já Bolsonaro disse que vai agendar novo dia e horário para dar as suas explicações sobre os repasse de dinheiro envolvendo o ex-assessor.

 

NA PRISÃO

Deonilson Rodo (Foto: Divulgação)

Pois é ! O ex-secretário de Comunicação Social do Paraná, no governo de Beto Richa, Deonilson Rodo, continuará preso. O mesmo ministro que suspendeu a investigação contra Queiroz, Luiz Fux, desta vez, acatou as explicações do juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, e negou a concessão de habeas corpus a Deonilso. Ele está preso na Operação Piloto e que responde à ação penal que o acusa de fraudar a licitação da PR-323 para beneficiar a empreiteira Odebrecht em troca de vantagens para o grupo político do ex-governador Beto Richa. O caso envolve R$ 4 milhões.

 

 

 

FALHAS NO TRANSPORTE COLETIVO EM PG

Ônibus coletivos (Foto: Divulgação/Prefeitura)

 

Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná aponta falhas no sistema de transporte coletivo de Ponta Grossa. O trabalho apontou deficiências no planejamento da licitação e no controle da execução contratual pela administração do principal município da região dos Campos Gerais. Entre os pontos positivos, a auditoria considerou a total cobertura geográfica do sistema. Firmado em 2003, por meio de licitação, o contrato com a Viação Campos Gerais (VCG) foi renovado em 2012, por um período de mais 10 anos.

 

Comentários