Chega, chegando

Fernando Ribas Carli (Foto: Reprodução/Facebook)

A possibilidade do ex-prefeito Fernando Ribas Carli (PP) retomar a sua carreira política está mexendo com os ânimos de pré-candidatos a prefeito em Guarapuava.
Com três mandatos e marcas registradas como a mudança de rumo do município a partir da primeira gestão, Fernando Carli tem tatuada na sua imagem, a quebra do ciclo ‘Nivaldista’. A primeira vitória foi em 1988. Porém, Carli também protagonizou uma mudança no perfil das campanhas políticas, até então resumidas a comícios com gaiteiros e grupos musicais. Foi ele que chegou ‘chegando’ com o primeiro slogan político, o ‘Renovar é preciso’, cravado até os dias de hoje na memória de quem conhece um pouco da história política de Guarapuava, dessa época para cá.

Foi pioneiro também na urbanização da cidade, com execução de obras, e plantio de flores em espaços públicos. Além do colorido de cada época, as flores, a limpeza da cidade, a fonte luminosa da XV de Novembro, elevaram a auto-estima do guarapuavano. Foi nessa época que surgiu também outra marca ‘Carlista’. Os prédios públicos construídos em tijolos à vista. Foram os Centros Integrados de Atendimento, os pontos de ônibus. Embora construídos em espaços estratégicos para ter visibilidade e não no meio de bairros, como defendiam opositores, são ações que contemporâneos ainda não esqueceram.

Ao contrário, sentem saudades. Assim, depois desse mandato veio outro e ainda outro. E agora, após uma pausa, o Fernando está animado, “com ânimo para participar”, como disse o presidente do PSDB local, Samuel Ribas Abreu. Até agora é certo que o grupo ‘Carlista’  está de volta, como nos velhos tempos. “Por enquanto, ele está só articulando, mas devemos ter definições já na semana que vem”, disse Samuel, nesta quarta (4). “Ainda nãos abemos, mas eu coloquei o meu nome à disposição para ser candidato a prefeito, a vice ou a vereador”.

Agora, se ele, Fernando, for candidato, o jogo político muda de rumo. E com essa previsão, há pré-candidatos que já estão com a ‘toalha nas mãos’ para uma desistência. Conversei com alguns deles nesta semana. Bom, enquanto nada se define, os boatos correm ‘à boca pequena’. São comentários como até o convite para que Carli vá para o PSD de Ratinho Junior. Acho difícil, porque Fernando é 11 (PP), como ele mesmo costumava dizer. Porém, como na política dois e dois não são quatro…

Mas enquanto não há certezas, flutuamos na onda das especulações, uma prática típica de pré-eleições e que servem para aquecer as baterias, revelar ‘analistas políticos’ em cada conversa de esquina. E como nesse jogo tudo é possível o Fernando, que antes já foi chamado de Carli pelos marqueteiros políticos, pode chegar e sacudir tudo, como já fez no fim da década de 80. São possibilidades. Mas por enquanto.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários