Criando casca!

Palácio Iguaçu (Foto: AEN)

O cenário político paranaense enfrenta uma turbulência. O anúncio da independência do ex-governador Beto Richa na pré-candidatura ao Senado Federal, a sua ausência nas convenções do PMB e do PROS, partidos aliados à governadora Cida Borghetti, além da presença de presidente da Alep, Ademar Traiano na convenção do PSD de Ratinho Júnior, provocaram um baque no sustentáculo palaciano.

Até ontem, quarta feira (25), uma dúvida me envolvia: se Beto Richa rompeu com Cida por que a sua esposa, Fernanda, continua no primeiro escalão governista? Porém, a sua saída já é anunciada, o que confirma o racha entre Beto e a Família Barros. Se bem que a dissidência no “ninho tucano” acontece desde que Cida assumiu o Governo.

Estrategista de primeira hora, o ex-ministro Ricardo Barros se apressa em cuidar da saúde e da longevidade da sua esposa no Governo do Paraná. Conversas telefônicas entre ele e o pedetista Osmar Dias estão acontecendo. Tudo bem. O momento é para isso mesmo: correr atrás de composições, orquestradas por idas e vindas, cujo arranjo final só será feito quando as atas convencionais forem registradas na Justiça Eleitoral.

Enquanto isso, vamos nos deter aos fatos: Osmar Dias sozinho terá apenas 40 segundos no horário da propaganda eleitoral gratuita, ou seja, quase nada para uma campanha eleitoral. Outro agravante é que campanha política envolve gastos, recursos que a sua candidatura, por enquanto, não tem.

Na matemática do tempo na rádio e na televisão, o MDB de Roberto Requião conta com 138,9 segundos; o PSB, com 71,5 segundos, o PP tem 80 segundos. Para igualar o tempo que Ratinho Júnior possui é preciso somar os tempos desses partidos, composição ideal para recuperar a força de Cida. Mas outro entrave: caso Ricardo e Osmar cheguem a um consenso e Requião faça parte desse grupo, o PP não deverá lançar candidato com potencial de voto ao Senado Federal e arriscar despertar a ira requianista. Afinal companheiro é companheiro. Não é essa a máxima da política? E a dúvida paira justamente no nome de quem será lançado junto com Alex Canziani que já é anunciado como um dos postulantes ao Senado pelo grupo de Cida?

Bem, as conversas estão acirradas e a cada momento novas informações podem mudar o rumo. Até o dia 5 de agosto a tensão será permanente.

Comentários