Descascando a laranja!

Renan da Mata (Foto: Divulgação)

Está aberta a temporada de convenções partidárias e com ela o fomento de “costuras” políticas. Estas, por sua vez, são um “prato cheio” para novas especulações. Cada um tem a sua interpretação, seja ela imparcial ou movida na defesa de interesses de terceiros. É assim que funciona.

Após a convenção do PSD e de alguns dos partidos aliados à candidatura do deputado estadual Ratinho Júnior ao Governo do Paraná, a indicação de Renan da Mata para o Senado Federal pelo PSC já está na pauta das discussões. Surge como sendo o “laranja” para fortalecer a candidatura do ex-governador Beto Richa ao Senado. Richa e outros “tucanos”  voam agora para o ninho de Ratinho Júnior. Pelo menos isso ficou evidente quando ele [o ex-governador] e Ademar Traiano não comparecem à convenção do PROS e do PMB, também no último final de semana. Esses dois partidos fecharam o apoio à Cida Borghetti. Traiano, entretanto, um dos nomes fortes do tucanato paranaense, prestigia a convenção do PSD.

Mas voltemos a Renan da Mata. Tido como “herdeiro político” do deputado e pastor Hidekazu Takayama, líder da bancada evangélica na Câmara Federal, a aposta está justamente aí: na negritude e nos evangélicos.  “O Takayama acredita na força dele [Renan]”, disse uma fonte ligada ao PSC a esta jornalista.

“Quarentão”, carismático, e considerado jovem para o Senado Federal, Renan da Mata, seria uma das novidades a ser colocada à disposição do eleitor, ávido por novas opções na política.

O nome de Renan surge indicado pelo PSC, como uma alternativa à desistência  do deputado Ney Leprevost, que postulava a vaga. Na ponta do lápis, o parlamentar teria percebido não possuir fôlego para encarar uma campanha do Senado até o final, já que o seu potencial de votos reside na região dos Campos Gerais e na costa litorânea paranaense. Cálculo este que, entretanto, abre a possibilidade de um up grade à Câmara Federal. Christiane Yared, também teria declinado, já que tem possibilidade de reeleição tranquila.

Mas, já que estamos em tempo de especulações, como as convenções ainda estão acontecendo, outro nome em potencial que pode ocupar espaço é do ex-ministro Reinhold Stephanes, considerado como coringa no grupo de Ratinho Júnior. Atual coordenador da campanha, de tradição na política nacional, pode ser candidato ao Senado ou então ocupar a vaga de vice na chapa majoritária encabeçada pelo deputado. Até o dia 5 de agosto, prazo final para a realização das convenções partidárias deste ano. Aí sim teremos as confirmações.

Comentários