Escrevo estas mal traçadas linhas………

O que fazer para surpreender um publicitário? Confesso que tive que dar um tempo para o meu jornalista e pensar como criativa. E não é que deu certo? Resolvi escrever uma carta, bem ao estilo das antigas correspondências que eram enviadas pelos Correios, em tempos não muitos distantes. Essas cartas fizeram parte da minha infância. Lembro que existiam modelos de cartas de amor. cansei de vasculhar as coisas da minha tia Carminha, a Del Carmen, para ler escondido. Copiei muitas delas, confesso. Se mandei, eu não lembro.

Mas, enfim! Foi com essa inspiração que coloquei, e motivei os demais da equipe, a colocar no papel tudo o que sentimos em relação ao Pierre. Foi possível surpreender? Creio que sim. Afinal, as lágrimas que rolaram pela face foi a resposta. Compartilho o que escrevi:

Pierre Michel (Foto: Reprodução/Facebook)

Guarapuava, 24 de janeiro de 2019

Querido Pierre:

A chuvinha que cai lá fora me inspirou a “pegar na caneta”- ops, no teclado – para escrever estas mal traçadas linhas para fazer uma viagem do seu tempo aqui na RedeSul de Notícias, agora o Portal RSN.

Lembro perfeitamente no dia em um menino tímido, com um gorro na cabeça, entrou na sala junto com o Caio. Era inverno e fazia muito frio lá fora. Você ficou sentado, me olhando. Aquela figura me pareceu um duende. Ali eu soube que você estava mudando a vida do Caio. Dias depois perguntei a ela quem era você.

Não sei porque passei a desejar que você viesse trabalhar comigo. Algo inexplicável, de sentimento, mesmo. Como sou espiritualista, acredito que era algum resgate, de alguma outra era, ou vida passada, que tinha que acontecer para encerrar o ciclo.

Pierre, o duende (Foto: Reprodução/Facebook)

Debito a essa situação as nossas diferenças, os nossos desentendimentos, mas creia, que assimilo todos e os “guardo numa caixinha”  que contribuem para o meu aprimoramento pessoal. Quando isso acontece, eu te odeio, mas logo em seguida, passo a te amar ainda mais.

Sei muito bem toda a contribuição que você deu nesse período ao Portal RSN. A marca da Rede tem a sua cara tatuada em tudo o que diz respeito ao marketing do Portal.

E como todos nós nos enganamos, você se equivocou ao dizer que a RSN em Revista era a sua primeira filha. A sua primogênita é a Rede +.

E agora, assim como você chegou, você se vai. Espero que leve na bagagem o conhecimento, a experiência que contribuirão para uma nova jornada. Mas na sua bagagem fica faltando toda a contribuição que você deixa aqui e pela qual sou eternamente grata. Feliz nova etapa. Segue pelo mundo afora, meu duende preferido. Segue pulando entre flores coloridas, singelas, tipo as flores do campo. Segue livre nesse seu novo voar, batendo as asas pelo infinito até que você encontre o seu próprio limite: a realização pessoal, profissional, e, acima de tudo, a felicidade!

E assim encerro estas mal traçadas linhas, me desculpando pela impessoalidade da digitação. Queria ter escrito à mão, mas o vício do computador me consome.

Beijo no coração!

Gratidão!

Sempre!

Cristina Esteche

Comentários