Há tempo prá tudo – reencontro da ‘1-PP’

Tempo de reencontro de parte da primeira turma de Publicidade e Propaganda do hoje Centro Universitário Campo Real em Guarapuava

Existe tempo pra tudo. Para encontros, despedidas, reencontros. Assim quando acontece isso, a impressão que dá é que se a vida fosse como uma fita cassete. Sabe quando o gravador ‘engolia’ e a parte danificada era cortada, emendada depois e a gravação continuava rodando?

Pois para mim o reencontro é assim. Não que a parte danificada tenha sido jogada fora, mas sim o tempoque houve de distanciamento.

Afinal, nos reencontros, as lembranças vêm à tona e o passado parece estar sendo (re) vivido naquele momento. São conversas sobre a faculdade, o curso, os trabalhos. Quem sentava no ‘fundão’. Além disso, a turma de fulana fica à direita, já a de ‘ciclana’ estava à esquerda. Ah! E a competição para ver qual era o melhor trabalhão, a melhor campanha. Uma ‘briga’ acirrada entre o grupo da Andressa contra a turma da Pollyana.

E a correria quando ‘vazou’ a informação que o grupo da Pollyana ia levar ‘fumaça’ na apresentação,  lembrança essa abordada pela Juce – ah! Quanto tempo não a via. “Levamos uma moto pra entregar o botijão de água”, intervém a Karina. Nossa! Nunca mais a tinha visto. Recebia notícias suas pela Rosângela. A Rô sempre ‘ligada’ em todos.

Olha nós aí!

A Renata, a Andressa, sempre as vejo. O Rodrigo, o único homem que compareceu ao ‘talking’, na Campo Real, também é presença constante. Desculpa, professor Robson. Afinal, você também estava lá.

AH! O TEMPO

Enfim, 17 anos se passaram. Todos mudamos. A maioria está casada e com filhos. A Campo Real se tornou Centro Universitário, e entre tantos outros,  o curso de Publicidade e Propaganda, continua firme. Com diferenças, é claro. Uma delas é que os primeiros alunos do curso de PP – nós, no caso –  hoje são professores, mestres, doutores, profissionais renomados. Outra, é que a turma tinha ânsia de conhecimento, ‘mergulhava fundo’ na elaboração dos trabalhos. Tomava conta da faculdade com instalações, exposições. Ah! Que saudade da Enilda, da Níncia, das aulas de sociologia da Ana Paula [no corredor, como lembrou a Andressa], da Vanessa, da Angela Cleve. De tantas outras, de tantos outros.

E o que dizer do ‘Bar do Banha’? Hein, Karina? Quem esquece os vinhos que ela trazia de Prudentópolis dentro da mochila? E bar, lá íamos nós.

E assim, entre tantas lembranças e muitas risadas, dividas com atuais alunos de PP, o bate-papo iniciado no auditório da Campo Real continuou. Mas desta vez, no Pigalle.

Agora, degustando petiscos e um chope gelado, a conversa continuou relembrando cada um dos que estavam ausentes. Lafite, Samuca, Guta, Laís, Patrícia, Emerson, Ricardo, Thiago, Thiago Aragão, Priscila, Almir, Marinei, Dani, Gaúcha, Vitor, Juliano Gross, Eduardo, Fabrício, o Diogo, o hoje psicólogo Fernando Guiné. E o outro Juliano que vive no Canadá?  Mas, e aí, será esquecemos de mencionar alguém durante a conversa? Com certeza, sim. Mas essa é a ‘deixa’ pra que apareçam. Falem por onde andam, mandem notícias.

UI UI UI, CADERNETA DA ANDRESSA

Bom, o próximo encontro será marcado e será ótimo se a lista estiver completa. E claro que ao final da festa não pode faltar a sugestão: vamos embora dormir? Eu adorava falar isso.

Bem,  até que esse  convite veio me deu uma excelente ideia. Afinal, após um fim de semana de plantão, um bom banho e depois, a cama, não fazem mal a ninguém.

Mas agora vou ‘torcer’ pra não ser registrada na caderneta da Andressa – se é que já não estou. Assim, quem faz parte da turma sabe sobre o que estou falando. Se bem que já estou ‘rezando’ pra que ela não a tenha mais. Afinal, há tempo prá tudo!

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários