Novos ventos podem mudar a direção da política em Guarapuava

Vendaval (Foto ilustrativa)

Ventos assopram mudanças no cenário político em Guarapuava. Com a eleição de Jair Bolsonaro à presidência da república, nada mais natural do que o seu partido, o PSL, também ascender. Em Guarapuava, o “nanico” promete alçar voos, mudando de mão e indo para apoiadores do governador eleito Ratinho Júnior. Ele coordenou a campanha de Bolsonaro no Paraná, no segundo turno.

Hoje o PSL está sob a responsabilidade de Adir Zanovello e, segundo a Justiça Eleitoral, conta com 135 filiados.

Já de olho nas eleições municipais e no vazio provocado pela morte do ex-deputado Bernardo Ribas Carli (PSDB), que era tido como um dos principais nomes à sucessão de Cesar Filho na Prefeitura, o novo grupo que se articula nas redes sociais e que são “bolsonaristas” também visam, não apenas o PSL, mas também o PSC e o PRTB. A ideia é oxigenar esses partidos e atrair novas lideranças. Várias conversas tem acontecido e “borbulham” nos bastidores. Buscam também nomes com potencial para ser a novidade do próximo pleito. “A nossa ordem é a inovação”, disse uma das lideranças envolvidas a esta jornalista. Porém, o sigilo de nomes ainda permeia o novo grupo. Mas sabe-se que empresários de peso da cidade estão sendo contatados e aderem às novas ideias.

 

Comentários