O que você precisa saber na hora de contratar uma loja virtual

Uma loja virtual significa uma oportunidade de empreendimento. Este tipo de negócio possui custos bem menores do que uma loja física, além disso pode gerar uma boa fonte de renda.

Por ser um assunto recente, a contratação de uma loja online pode parecer complicada. Pensando nisso, criamos este material bem completo para te ajudar a planejar sua loja virtual. Boa leitura!

 

Primeiros passos para contratar uma loja virtual

 

Antes de escolher por onde sua loja será feita é preciso escolher o que irá ser vendido. Leve em consideração as áreas que você mais gosta, existe uma chance maior de sucesso para o seu empreendimento se você estiver familiarizado com os atributos do seu produto.

 

Porém, é preciso analisar o mercado que você possui interesse antes de ingressar de vez com o seu negócio. Isto é, checar os concorrentes já existentes e entender as necessidades do público desse segmento. Desta forma, você conseguirá ter uma ideia que combine o seu gosto com as necessidades do seu público-alvo.

 

Plataforma de vendas

 

Depois que você decidiu o que irá vender e para quem, precisa pensar na plataforma de vendas online que será utilizada. Este item será a base da sua loja, por isso é importante escolher uma de qualidade e que seja flexível, para se adaptar às suas necessidades. Procure sanar todas as dúvidas com os desenvolvedores, antes de realmente dar início ao processo.

 

As lojas virtuais costumam trocar sua forma de operação a cada três anos, nesse sentido é importante calcular suas necessidades a longo prazo. O erro mais comum é optar por um sistema de vendas limitado no início, por falta de uma estratégia eficiente. Pois após um curto período de tempo, ela já não atende mais todas as necessidades do e-commerce.

 

Relacionamento com o cliente

 

É hora de pensar em como você vai se relacionar com o cliente. O marketing da sua loja é um dos pontos mais importantes, pois você não estará em uma rua movimentada onde as pessoas passeiam encarando as vitrines. É possível que o local escolhido por você para contratar uma loja virtual também oferte serviços nesta área.

 

Este é o atributo que fará com que você ganhe destaque em meio a tantas outras lojas online. Esteja atento, pois a comunicação precisa ser assertiva e do interesse do seu público-alvo.

Invista no marketing digital: esteja nas redes sociais, mantenha um blog ativo, realize estratégias de e-mail marketing e anuncie também nos marketplaces.

 

Pagamentos

 

Receber os pagamentos da sua loja é com certeza um dos itens fundamentais para manter o seu negócio. As duas maneiras mais comuns de receber um pagamento online são:

 

Intermediadores de pagamento: esta opção é a mais recomendada para quem está iniciando, pois são de fácil utilização. Além disso, os intermediadores de pagamento possibilitam adiantamento de recebíveis e assumem os riscos de fraude nas compras efetuadas na loja online. Seu custo costuma girar em torno de uma taxa fixa por transação mais uma taxa variável de acordo com a renda da empresa.

 

Gateways de pagamento: este tipo de ferramenta oferece soluções mais robustas de pagamento e garantem conexões estáveis com a rede de adquirência (como a Cielo, por exemplo). Os gateways não possuem serviço-antifraude e o adiantamento de recebíveis depende do contato direto do lojista com a adquirente. Diferente dos intermediadores de pagamento, o custo nesta opção é apenas de uma taxa fixa por transação.

 

Suporte online

 

Imagine que seu cliente está com o carrinho de compras sendo finalizado, mas fica com um dúvida pontual naquele instante. Se você oferecer um botão de contato imediato com o suporte, esta dúvida simples não será motivo de desistência da compra.

Desse modo, é muito importante considerar a opção de um suporte efetivo e que esteja disponível ao menos nos principais momentos de acesso do seu site. Existem várias opções disponíveis como JivoChat ou contato direto para o whatsapp.

Você deverá questionar aos desenvolvedores, na hora da contratação, a diferença entre as formas de contato, para então escolher a que mais se adapta ao seu negócio.

 

Segurança 

 

Se você não escolheu um serviço de pagamento que possui anti-fraude, precisa pensar na contratação deste serviço imediatamente, ele fará com que você não sofra golpes de compras efetuadas com formas de pagamento falsas.

 

Outro fator de segurança a ser pensado é a de dados. Seus potenciais clientes precisarão inserir dados importantes para efetuar o pagamento por meio digital (número do cartão de crédito, documentos, endereço…).

 

Um dos tipos de segurança mais conhecido é o SSL (Secure Socket Layer), que é obrigatório se você possuir um sistema de cadastro no seu site. Ele funciona como uma proteção de todos os dados que o usuário insere em formulários, assim você impede que um invasor roube as informações de cadastro de seus clientes.

 

Logística e legislação

 

Uma loja virtual trabalha essencialmente com entregas, por isso é preciso entender sobre os tipos de frete que serão utilizados (Correios ou transportadoras terceirizadas) e também planejar a logística do estoque, para que não se acumulem ou faltem produtos.

 

A legislação é outro ponto indispensável. Existem regras definidas por lei que todo lojista deve seguir. Sendo elas:

  • Informar obrigatoriamente informações da loja (CPF/CNPJ) no rodapé das páginas;
  • Discriminar todas as despesas adicionais embutidas na compra;
  • Todo lojista deve fornecer pelo menos um canal de atendimento ao consumidor;
  • O direito de arrependimento é válido por 7 dias ao comprador e o lojista não pode apresentar resistência neste prazo, a mesma regra vale para produtos com defeito.

 

Salve este artigo para lembrar de todos estes pontos importantes quando for contratar uma loja virtual, assim você garante que não fiquem “pontas soltas” durante o projeto.

Para mais informações, acesse o nosso site!

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com