O suspense da primeira mulher a governar o PR

Cida Borghetti

Como em qualquer troca de governo, a equipe da vice governadora Cida Borgetthi, que a partir desta sexta feira (7) se torna a primeira mulher a assumir os destinos do Paraná, ainda está no campo do suspense. Vários nomes estão sendo especulados, como o do seu cunhado, Silvio Barros para a chefia da Casa Civil; a continuidade de Fernanda Richa na Secretaria da Família; Deonilson Rosso, que pode continuar na Comunicação Social. A Casa Civil não confirma, mas ao mesmo tempo, não contradiz essas sondagens. “É um governo de continuidade”, limita-se a dizer o interlocutor acionado por esta colunista para obter informações. Outros nomes também estão sendo cogitados como Orlando Pessuti, o pitanguense Renato Adur, o jornalista Fabio Campana, entre outros.

Há informações também de que Mauro Ricardo, o homem da Fazenda estaria de malas prontas para desembarcar do novo ciclo do governo paranaense. Tido com o responsável pelos cortes nas finanças e o arrocho no bolso do funcionalismo público estadual, tudo o que Cida não precisa n este momento é ter ao lado nomes com rejeições. Afinal, o sorriso largo da nova governadora deverá prevalecer até as eleições de outubro, já que pretende permanecer na cadeira principal do Palácio Iguaçu pelos próximos anos.

Cida toma posse às 10 horas desta sexta feira (7) numa cerimônia simples, regada a água e café, mas não menos concorrida por causa disso.

Comentários