O voo de Bernardo!

Bernardo Carli (Foto: Reprodução)

A cada minuto que passa e que se aproxima o horário do cortejo fúnebre do corpo do deputado estadual Bernardo Ribas Carli, a presença de populares e de autoridades aumenta. A fila de pessoas que querem dar o seu último adeus ao deputado, no horário do almoço, tomava mais de duas quadras. Dentro da Prefeitura, onde acontece o velório, familiares recebem as condolências em frente ao caixão lacrado. Uma foto de Bernardo está colocada sobre a tampa e um botão de rosa vermelho ali depositado marca uma das inúmeras homenagens prestadas. Centenas de coroas de flores tomam conta do espaço.

O clima é de comoção e de lamentações pela morte prematura de uma liderança política em ascensão. Bernardo Carli se revelou político há oito anos quando seu nome foi lançado para ocupar uma das vagas na Assembleia Legislativa do Paraná. Obteve 33.645 votos pelo PSDB e ficou na primeira suplência. Porém, a abertura da vaga deixada por Osmar Bertoldi que assumiu um cargo na Prefeitura de Curitiba, o conduziu à Assembleia. Iniciava ali uma carreira política de sucesso. O seu trabalho como deputado o fez ampliar a sua base, a partir de uma personalidade política que o separou da imagem do seu pai, o ex-prefeito de Guarapuava, Fernando Ribas Carli. O resultado foi a sua eleição, de fato, em 2014, com 55.481 votos. Bernardo montou uma equipe jovem que o acompanhava por esse Paraná afora. Conquistou prefeito, vereadores e outras lideranças que o fizeram estar à frente de um dos maiores núcleos políticos do interior do Paraná, na região Centro-Oeste. Seria com certeza, um dos deputados mais bem votados nas eleições deste ano.

Responsável pela luta para que Guarapuava tivesse o Hospital Regional, que está sendo concluído, e cujas obras acompanhava periodicamente, como uma das suas grandes conquistas, foi ele que sugeriu a denominação de Governador José Richa ao HR. Hoje, bem seria merecedor dessa homenagem.

Bernardo também foi protagonista do momento político mais importante na história do Município e da região. A união de três grupos políticos, até então antagonistas, geram um novo momento no desenvolvimento de Guarapuava e região. Aliás, segundo informações de assessores, foi justamente isso que ele fez nas últimas horas da sua vida. Depois de ter participado do Jantar do Empresário na sexta feira (20), destinou horas de sábado para debater Guarapuava na casa de Cristina Silvestri, candidata à deputada federal. Na manhã de domingo, subiu no avião que o levaria à União da Vitória e, posteriormente, almoçaria com a família que o esperava em Ponta Grossa. Mas ele voou e deixou um rastro de realizações que se traduzem em convênios, em obras, em melhorias, em qualidade de vida para as pessoas.

Falar sobre as realizações e conquistas de Bernardo nessa sua trajetória política é uma missão difícil neste momento. São muitas e estão aí em inúmeros municípios, independente das cores partidárias do prefeito que podia contar com ele. “Nós estaríamos em Curitiba nesta segunda feira para que o prefeito tratasse de vários convênios”, disse a assessoria do prefeito Gelson Costa, de Candói, a quem o tratava como “irmão”. E não é o único. São muitos.

A morte de Bernardo, como se vê, abre uma lacuna no cenário político de Guarapuava e região. Com a política correndo solta pelas veias, herança das famílias paterna e materna – seu tio Plauto Guimarães também é deputado – Bernardo se preparava e tinha tudo para ser o próximo prefeito de Guarapuava.

Mas o destino surpreendeu ao mexer uma das peças no jogo da vida e deu um xeque-mate, interrompendo essa linha num voo sem fim. Bernardo cumpriu a sua missão.

Comentários