Os portais da Cidade dos Lagos

ABRINDO OS PORTAIS

Um dos três portais da Cidade dos Lagos (Foto: RSN)

Quem entra na Cidade dos Lagos pela PR-466 já pode ver um dos portais sendo instalados. Ao todo serão três portais de acesso ao bairro planejado, que monitorados proporcionarão maior tranquilidade e segurança a quem frequenta o local.

 POSSE NO TRIBUNAL

A solenidade de posse do corpo diretivo do Tribunal de Contas do Estado do Paraná no biênio 2019-2020 será realizada nesta quarta feira (23), às 15 horas, no plenário da corte. Serão empossados os conselheiros Nestor Baptista (presidente), Fabio Camargo (vice-presidente) e Ivens Linhares (corregedor-geral). Eles foram eleitos em 12 de dezembro, na última sessão de 2018 do Pleno do TCE-PR.

ELES NÃO FALAM A MESMA LÍNGUA

“Posse de armas não combate a violência”. É incrível, mas essa afirmação foi feita pelo presidente em exercício, General, Hamilton Mourão.

E foi além: “Essa questão da flexibilização da posse de armas, eu não vejo como uma medida de combate à violência. Eu vejo apenas, única e exclusivamente como o cumprimento de promessa de campanha e que vai ao encontro aos anseios do eleitorado dele”, disse Mourão. Ele aposta que o Congresso vai reprovar a matéria.

Mais uma vez, o discurso do vice com a retórica do presidente são antagônicos.

O FILHO DO JAIR

E o que dizer do filho senador do presidente Jair? A última é que gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) empregava até novembro de 2018, a mãe e a mulher do  capitão Adriano Magalhães da Nóbrega. Considerado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, como o homem-forte do Escritório do Crime, organização suspeita do assassinato de Marielle Franco, o policial, preso nesta terça (22), é acusado há mais de uma década por envolvimento em homicídios.

O que mais chama a atenção é que Adriano e outro integrante da quadrilha foram homenageados por Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

DESAGRADOU

O presidente Jair Bolsonaro perdeu a grande chance de mostrar ao mundo as reformas que pretende implantar no país. Em menos de oito minutos, quando tinha 45 à sua disposição, a estreia de Bolsonaro abertura do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, ficou aquém das expectativas. Ele se limitou a defende as privatizações, o combate à corrupção e “pisou na bola”, quando se referiu aos “verdadeiros” direitos humanos.

Sem falar na reforma previdenciária, mas priorizando a segurança ele convidou turistas a passar férias no Brasil.

O discurso do presidente não desagradou apenas a imprensa internacional, que classificou o discurso como ´curto’, ‘hesitante’, ‘fraco’ e ‘estranho’, mas principalmente o mercado financeiro. O dólar comercial fechou esta terça (22) em alta de 1,25%, cotado a R$ 3,806 na venda. É o sexto avanço consecutivo e a maior valorização percentual diária em quase dois meses, e o maior valor de fechamento desde 2 de janeiro (R$ 3,81).

 

Comentários