Quantos AMIGOS você tem?

Amizade é um amor que nunca morre!

(Mário Quintana)

É incrível como nós precisamos de uma data no calendário para nos lembramos, ou melhor, exaltarmos pessoas queridas na nossa vida. Dia dos Namorados, Dia das Mães, do Avô, dos Pais, etc. E o dia do Amigo, 20 de julho, não é exceção.

A palavra “amigo” é um adjetivo que deriva do latim amicus, que significa preferido ou amado, já esta palavra deriva do verbo amare, que significa amar. Então sim, amizade é amor!

Entretanto, a palavra vem, desde há muito, perdendo sua conotação única e sendo seu sentido vulgarizado ao ponto de tratarmos quase todos nossos conhecidos e colegas como amigos. Na verdade, não o são. Amigos, na verdadeira concepção da palavra, temos pouquíssimos. Os antigos filósofos gregos já afirmavam que cinco era o número máximo de amigos que alguém poderia ter e, mais recentemente, pesquisas científicas comprovaram essa premissa.

O que torna, então, o amigo alguém tão especial. O que possui esta pessoa que mereça nosso AMOR. Há um ditado muito antigo em latim que diz: Amicus certus in re incerta cernitur (Amigo certo se conhece na hora incerta). E é simples assim: quem você conhece que atenderia seu telefone às 3 da manhã, sairia da cama e ficaria do seu lado ouvindo seu lamento, ou lhe faria companhia no hospital, ou lhe emprestaria dinheiro sem saber se receberia de volta. Quem de seus conhecidos cuidaria, por dois ou três dias, de seus filhos pequenos ou de seus cães e gatos para que você possa viajar urgentemente por algum outro problema? Quem, das inúmeras pessoas que dão likes em suas fotos, ficaria do seu lado mesmo quando você estiver errado(a)? Quem lembra do seu aniversário antes mesmo de abrir o Facebook? Quem lhe receberia em casa, por tempo indeterminado, se você perder tudo que tem? Quem, dentro dos Grupos de Whattsapp, é sincero(a) o suficiente para dizer que esta ou aquela roupa lhe cai mal, ou que seu cabelo ficou horrível, mesmo arriscando uma discussão?

Portanto, para ser alçado ao posto de AMIGO(A) a pessoa deve, necessariamente, possuir algumas qualidades e atitudes que a tornarão única, como a raposa do Pequeno Príncipe. Tais como lealdade para nunca trair; sinceridade para sempre falar a verdade, mesmo que doa; paciência para ouvir as lamúrias; disponibilidade para estar sempre que necessário; respeito à sua opinião, por mais estapafúrdia que seja; gratidão por tudo o que você faz e fará por ela; coragem para lhe enfrentar quando for preciso; incentivo, principalmente nas derrotas; perdoar, sempre que necessário e chegar para lhe apoiar antes mesmo de você chamar.

É por isso, e muitas outras coisas, que AMIGOS de verdade temos poucos, raros até. Mesmo porque, para que possamos “exigir” este rol de qualidades e atitudes temos que retribuir também. É como disse Sócrates, o filósofo: “Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.

Analise e escolha quem é ou quem são seus AMIGOS e, antes de mais nada, faça com que ele, ela, eles ou elas saibam disto.

Comentários