Só posso defender quem eu conheço bem

Só posso defender quem eu conheço bem

Só posso defender quem eu conheço bem.

E posso falar de quem se comunica comigo e com o mundo.

As palavras e ações desse ser “comunicante” transformaram um cenário de ilusões em paredes de concreto. Mesmo não acreditando nelas, acreditava-se em quem arquitetou este oásis de fantasias e recompensas alheias ao bem-estar comum.

A convivência roubou a fé e a alegria de fazer parte de um projeto maior. A mágoa deu lugar ao que, supostamente, chamava de amizade.

Só posso defender quem eu conheço bem.  E posso falar de quem me ajudou em um momento difícil, sem pedir nada em troca. Acompanhei cada estrofe desta história contada em rótulos.

As atitudes, às vezes, só serão entendidas depois de colocadas em prática.

Como diz Mário Quintana “Cada um é homem de sua ideia. Há muito menos ideias que homens, de modo que todos os homens de uma mesma ideia são iguais”. E o homem solidário teve muitas ideias diferentes. Talvez, por isso, sua mente estava à frente dos iguais e não havia espaço para o divergente.

Caráter, determinação, criatividade e bondade, sempre estiveram presentes na sua conduta e com eles será possível reinventar a Vida.

Obrigada, meu amigo, por me fazer acreditar que ainda há esperança.

“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”. Rubem Alves

*Gratidão é o pseudônimo do colunista independente que encaminhou o texto ao Portal RSN.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com