Só resta plantar um pé de goiaba

Uma nova semana começa e com ela nos aproximamos ainda mais do final de 2018. Mas cabe aqui uma retrospectiva dos últimos dias no cenário nacional. Pelos lados da capital verde e amarela, Brasília, a escolhida de Jair Bolsonaro, o novo presidente, Damares, deu muuuuiiiito “pano pra manga”  ao confessar que tentou o suicídio quando era menininha e que foi salva por Jesus, que surgiu numa goiabeira. E pasmem: Ele não caiu!

Disse também que vai cuidar das crianças como “príncipes” e princesas”. Só não disse quem será o rei ou rainha e nem quem serão os seus súditos. Pois é! A escolhida para comandar o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, criou uma ONG, acusada de incitar ódio a indígenas e a tirar criança de mãe.

Bem! Ainda pelos lados de Brasília, o ex-juiz Sergio Moro, que será o novo comandante do Ministério da Justiça reconheceu que o Lula “até fez coisas boas” – e até lamentou ter sido o autor da condenação do ex-presidente. Mas, como Moro mesmo disse, isso já faz parte do seu passado.

O novo presidente nessa levada de dizer e voltar atrás, desautorizou o filho, Eduardo, sobre a instituição da pena de morte no Brasil. Eduardo defendeu pena capital para tráfico de drogas e crimes hediondos. Ele não sabe, porém, que a Constituição Brasileira veda esse tipo de pena.

Ah! E teve também o caso envolvendo Fabrício de Queiroz, o ex-motorista, justamente um dos filhos de Bolsonaro, o Flavio, que trouxe à tona uma movimentação, no mínimo, atípica de R$ 1,2 milhão na conta do ex-assessor, em apenas um ano. É claro que o Queiroz sumiu.

Enquanto isso, o médium João Deus mostrou que de divino ele não tem é nada. “Meu pai é um monstro”, disse a sua filha à Veja, denunciando os abusos sexuais do pai contra ela. Outras 260 mulheres também denunciaram o João pelo mesmo motivo. Ele se entregou à polícia.

E já pra começar a semana, vamos voltar a Brasília: Jair Bolsonaro desconvida Cuba e Venezuela para a sua posse no dia 1º de janeiro de 2019. Os países receberam os convites, mas o novo presidente do Brasil, mudou de ideia e anulou os convites.

E tem mais: nesta segunda feira (17), Michel Temer, em entrevista ao programa Poder em Foco, do SBT, se referiu à ex-presidente Dilma como uma senhora correta e honesta.

“Eu posso até fazer observações críticas quanto à conduta política, quando digo que excluiu o vice-presidente. Mas sobre o foco pessoal, tenho a impressão de que é uma senhora correta e honesta. Eu não tenho essa impressão de que é alguém que chegou ao governo para se apropriar das coisas públicas”.

Bem! Isso é apenas uma pitada do que está acontecendo na Terra Brasilis. Se continuar desse jeito – e tudo indica que outras trapalhadas virão por aí – eu vou mesmo é plantar uma goiabeira.

Comentários