Um dia triste, sem dúvida

*Costa Kotzias

Ao assistir o início do julgamento do ex deputado Carli Filho, o que vi foram três mães arrasadas, quebradas, destruídas. E esta imagem deve ser a principal do ato todo. As dores que carregam, diferentes entre si, são dores que somente mães podem sentir. De um lado, as duas mães que perderam os filhos, vítimas de terrível acidente. Do outro, a mãe de quem provocou o acidente, segundo laudos e versões, além dos testemunhos. Fatos à parte, pensemos em como consolar os dois lados.

Corações de mães são fortes, sem dúvida, mas no final, todos estão massacrados, doloridos, mexidos, tristes. Eles não sangram, mas choram. Eles não se manifestam, mas ainda batem. De longe, ficamos na torcida para que dê tudo certo perante a lei e a ordem.

As mães dos falecidos não pensam em vingança, só falam em que se cumpra a lei. A mãe do ex deputado, nem lágrimas consegue mais jogar para fora, pois secou a fonte, faz tempo. Um dia triste, sem dúvida.

Não entrando no mérito de culpado ou inocente, bebeu ou não bebeu, estava a 180km ou não, o fato é que o dia de hoje mudará mais uma vez a história das três famílias. E o que pode ser o culpado, carregará para o resto da vida a decisão de um tribunal do juri. Que sirva de lição para quem ainda dirige de forma errada e ainda beberica alguma coisa antes de dirigir. Ao mesmo tempo, que sirva de alerta para “mesmo com o sinal verde, não confie.” Que Deus acompanhe os corações destas senhoras. Elas vão precisar – e muito.

*

Comentários