Uma noite em estado de graça

(Imagem: RSN)

A noite revelou surpresas bem do jeito que ele gosta. No meio do povo que se sentiu convidado e foi apertar a sua mão, dar um forte abraço, mas acima de tudo, comemorar mais um ano de vida. Afinal, completar 90 anos de idade não é pra qualquer um.

A fila começou cedo, antes das 19 horas, horário marcado para abrir as portas do Teatro Municipal de Guarapuava. Quando cheguei, um pouquinho antes do combinado, ele já estava lá, conversando com amigos, entre amigos.

De longe já dava para ouvir a música da banda Jovem de Guarapuava que ecoava pelo ar da noite fria de segunda, dia 27 de maio.

Banda Jovem de Guarapuava (Foto: RSN)

Nivaldo Krüger e a sua Lenita, companheira de todas as horas, recebiam os cumprimentos. Eu sabia que ele, aquele homem de cabelos brancos, corpo franzino, pele marcada pelo tempo, ficaria muito feliz. E ele estava feliz com a surpresa preparada pelos filhos. Sei que a Sonia, a Lenitinha, a Bia, o Amarílio, netos e bisnetos se preocuparam com cada detalhe, com cada convidado. Afinal, em se tratando de Nivaldo Krüger não poderia ficar ninguém de fora. Ele é assim: conhece tudo e todos.

Lembra de cada detalhe, de cada conversa, de cada aperto de mão, de cada crítica, de cada decepção. Mas vida de político, de pessoa pública é vulnerável a comentários: quem é partidário, elogia. Quem é contra, critica.

Bem, teatro lotado, calor humano a mil, a noite de homenagem começou com a música da Orquestra de Câmara de Guarapuava. Um som para deleitar a alma, deixar o pensamento voar. Procurei não tirar os olhos dele, do homenageado, para ver a sua expressão. De mãos dadas com a sua Lenita, Nivaldo Krüger ora fechava os olhos, ora deixava o olhar cair no vazio. Fiquei imaginando o que estaria se passando pela sua mente. Quais lembranças estariam passeando pela sua frente?

(Imagem: RSN)

Enquanto a noite avançava, ali, sentado quietinho em meio ao público, ele ouviu e aplaudiu a cantora Sandra interpretar um poema seu que descreve as belezas de Guarapuava, numa perfeita simbiose entre o talento e a sensibilidade.

De repente, uma voz calma ocupa o vácuo sonora e se confunde com a mágica das imagens no telão e a memória do tempo de infância personificada por netos e bisnetos no palco.

Nivaldo Kruger, netos e bisnetos (Foto: RSN)

É Nivaldo Krüger narrando fatos pitorescos da infância e os ensinamentos repassados pela mãe Araci e pelo pai Augusto. São marcas de uma educação que forjou o seu caráter.

As cenas mostraram também a profecia de Manoel Ribas, o interventor do Estado, quando disse que ele, NK, seria prefeito de Guarapuava. Projetava ali uma das mais brilhantes trajetórias políticas de um homem público que começou como vereador e chegou ao Senado Federal, cumprindo cada etapa desse percurso político. Esses fatos foram estampados em manchetes de jornais da época, também projetados em fotos num telão.

(Imagem: RSN)

A cada cena meus olhos me traíam. Se de um lado eu queria ver a encenação no palco, de outro eu não queria perder cada reação do homenageado naqueles momentos únicos. Ele sorria, ria, comentava baixinho ao pé de ouvido da sua Lenita.

(Imagem: RSN)

A noite de homenagens terminou com o lema: “ninguém por não ter deixará de ser”, slogan que norteou a seu último mandato como prefeito de Guarapuava.
Porém, a magia foi completada com o “parabéns pra você”, enquanto ele e sua família se postavam no palco.

Novamente a fila se formou para mais cumprimentos e fotos.

A noite terminou em alta e com certeza, Nivaldo Krüger, dormiu em estado de graça.

(Imagem: RSN)

UM RECORTE PARA O TALENTO
Confesso que quando a Sonia Krüger me procurou falando sobra a homenagem e que a “trupe” da Rita Felchak faria uma apresentação, pensei qual seria a linha a ser adotada. Afinal, falar sobre a vida Nivaldo Krüger, não é uma missão fácil.

Apesar dessa curiosidade, não esqueci que se talento tem nome em Guarapuava, se traduz em Arte Manha e Felchak Produções.
Quando vi que a abordagem se tratou da infância de Nivaldo Krüger, percebi que o foco não poderia ser melhor. “Pegamos os valores que se constrói na infância”, disse David Felchak. Acertaram em cheio. Bem, é Arte e Manha. E na fusão de uma excelente história com o talento ímpar, não precisa dizer mais nada! É assistir e se emocionar.

Comentários