Visão de futuro

O Paraná tem o tamanho de um país e precisa ser administrado de maneira inovadora e arrojada. É assim mesmo que o governador Carlos Massa Ratinho Júnior vem fazendo. O nosso Estado termina o ano com uma posição sólida, conquistas importantes e pronto para voar cada vez mais alto. O primeiro ano da gestão foi de reorganização e enxugamento da máquina pública e planejamento para um futuro ousado, austero e de eficiência administrativa.Uma das primeiras iniciativas do governo foi a reforma administrativa, com a redução do número de secretarias estaduais de 28 para 15. A reforma inclui, ainda, a junção de autarquias e a redução da estrutura física, com a venda de imóveis ociosos. No total, o Estado estima economizar R$ 260 milhões com a reestruturação administrativa.
A fundamental reforma da Previdência estadual vai conter o constante aumento do déficit do sistema. Com a nova Previdência o Estado deixará de comprometer R$ 60,47 bilhões nos próximos 30 anos, o que permitirá maior equilíbrio das contas estaduais e abrirá a oportunidade de mais investimentos em áreas essenciais para atender toda a população do Paraná.
Uma gestão moderna é a que usa Parcerias Público-Privadas (PPPs) para avançar. Graças a isso, o Paraná vai ganhar em breve uma penitenciária industrial, 33 centrais de atendimento ao cidadão e uma solução para os milhares de veículos nos pátios do Departamento de Trânsito (Detran). Esses projetos somam R$ 630 milhões de investimentos.
O estímulo à economia, determinação primordial do governador Ratinho Júnior, é essencial. Em setembro, o governo retirou mais de 60 mil itens do setor de alimentos do regime de Substituição Tributária, que antecipava o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A medida garante mais competitividade às empresas e gera novas oportunidades de trabalho. Por sinal, o Paraná é um dos Estados que mais gerou empregos neste ano, com 66 mil novas vagas.
E não paramos por aí: o PIB do Paraná cresce o dobro que o do Brasil. A produção industrial é a que mais sobe no país, com 6,9% até outubro. E a expectativa é encerrar 2019 com R$ 20 bilhões em investimentos privados no Estado, fruto do trabalho de prospecção da agência Invest Paraná.
Nossas maiores estatais, a Copel e a Sanepar, ficaram em primeiro lugar no Brasil em suas áreas de atuação. Essa qualidade do serviço e da gestão das empresas valoriza as ações na Bolsa, facilitando a busca de recursos para novos investimentos. Mais que isso, são a garantia de atendimento de excelência à população.
O governo também olhou com atenção uma das grandes preocupações da sociedade. Em pouco tempo avançamos consideravelmente na segurança pública. Houve investimento no efetivo, em equipamento e em treinamento. Os dados do primeiro semestre trazem números significativos de redução da criminalidade e da violência, como redução de 20% no número de homicídios, de 26,3% nos roubos a residências e de 25,3% de roubo ao comércio.
Outros indicadores mostram que o governo apoia de igual maneira o desenvolvimento econômico e o social. O Paraná lidera o ranking de transplantes de órgãos no país. De janeiro a novembro deste ano foram realizados 1.640 transplantes no Estado. Esses números são possíveis graças ao Sistema Estadual de Transplante, que conta com a ajuda da frota de aeronaves do governo para o transporte de órgãos. Outra ação fundamental na saúde é o apoio aos municípios. Só na semana passada foram liberados R$ 168 milhões para aquisição de equipamentos, veículos e obras em unidades de saúde.
Além de gestão, programas e obras, o governador determinou que todas as áreas do Estado focassem em inovação. Em ações que trouxessem melhorias rápidas no atendimento ao cidadão. O PIÁ (Paraná Inteligência Artificial) é o primeiro programa de inteligência artificial do Brasil focado na prestação de serviços à população. A plataforma e o aplicativo reúnem mais de 400 serviços do governo em um só lugar.
Outro sucesso é o Descomplica, que foi criado para simplificar a vida dos empreendedores, com a liberação do CNPJ e das autorizações para empresas de baixo risco em menos de 24 horas, soluções para fechamento de empresas e a instalação de um comitê permanente de desburocratização.
Isso é apenas uma parte do muito que foi realizado nesse primeiro ano de governo. Pensamos diferente para fazer diferente. E podem anotar: os anos pela frente serão de mais conquistas. O Paraná mostrou que tem garra e visão de futuro para ser o mais inovador e a grande locomotiva do Brasil.

*Guto Silva é secretário chefe da Casa Civil no Governo do Paraná

Leia outras notícias no Portal RSN.

Comentários