Homem embriagado agride e ameaça a mãe em Prudentópolis

Em Guarapuava, uma mulher disse que foi agredida pelo marido. Ela foi encontrada na rua pedindo socorro. De acordo com a PM, ela estava alcoolizada

Homem embriagado agride e ameaça a mãe em Prudentópolis (Foto: Reprodução)

A Polícia Militar registrou duas ocorrências envolvendo lesão corporal e violência doméstica em Guarapuava e Prudentópolis. Na noite dessa quinta (9), a PM atendeu uma ocorrência de lesão corporal e violência doméstica e familiar em Prudentópolis.

Assim por volta das 20h, policiais foram até a Localidade de Linha Bracatinga em Prudentópolis. No local, a vítima que não teve a idade informada relatou que o filho que reside na mesma casa, chegou embriagado. Além disso, conforme a mãe, o filho quebrou vários objetos e a ameaçou.

O agressor foi contido por familiares que acionaram a PM. De acordo com a mulher, o filho já a ameaçou outras vezes, porém não havia registrado boletim de ocorrência. Por fim, as partes foram encaminhadas para a Delegacia da Polícia Civil de Prudentópolis para as providências cabíveis.

GUARAPUAVA

Mais tarde às 21h57 dessa quinta (9), a PM recebeu uma denúncia anônima de que havia uma mulher gritando por socorro na rua dos Cadastradores, no bairro Morro Alto em Guarapuava.

No local foi feito contato com a mulher de 40 anos, que informou ter sido agredida pelo marido de 22 anos, e que teria medida protetiva contra ele. Em consulta ao sistema não foi constatada a existência da medida protetiva.

Então os policiais perguntaram para a mulher se ela tinha interesse na representação. Mas ela disse que não e que também não havia chamado a polícia. Por fim, os policiais militares relataram que a mulher apresentava forte hálito etílico, demonstrando estar embriagada.

AUMENTO DA VIOLÊNCIA

No mês em que completam dois anos do feminicídio de Tatiane Spitzner, os crescentes casos de violência doméstica tem alertado as autoridades e também a população. Todos os dias, os boletins da polícia militar em Guarapuava, trazem pelo menos um caso de violência contra a mulher. Nos últimos três dias, foram sete ocorrências.

Conforme dados do Centro de Referência de Atendimento à Mulher em situação de violência em Guarapuava (CRAM), nesses quase quatro meses de distanciamento social devido a pandemia, houve um aumento de 27% na concessão de medidas protetivas e no registro de boletins de ocorrências em Guarapuava. O comparativo é referente ao mesmo período de 2019.

Nessa quarta (8), o Senado aprovou o substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 2.510/2020, que obriga moradores e síndicos de condomínios a informarem casos de violência doméstica às autoridades competentes. Assim, o projeto, aprovado em votação simbólica, será encaminhado à Câmara dos Deputados.

ALÔ VIZINHA

A Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Guarapuava deu início nesta semana, a uma campanha que busca conscientizar tanto as vítimas de violência contra a mulher, quanto aqueles que estão próximos e podem ajudar, principalmente, em meio a pandemia e tempos de distanciamento social: os vizinhos.

Dessa maneira, as equipes da Secretaria convidaram moradores de condomínios residenciais e comerciais a atuarem como aliados no combate à violência doméstica. Sete edifícios e mais de 100 apartamentos já foram visitados, com distribuição de cartazes informativos mostrando como buscar ajuda.

Ao longo do mês, a ação irá percorrer cerca de 200 edifícios do município para alertar a vizinhança sobre os sinais da violência doméstica.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

AGRONEGÓCIO EM ALTA

Valor do bruto da produção agrícola de Guarapuava supera R$ 1 bi

AUMENTOU

Guarapuava confirma 53 novos casos de covid-19

BOA SAFRA

Safra de verão deve colher 24 milhões de toneladas no Paraná

Comentários