Investigações passam para a justiça comum, diz criminalista

Guarapuava – A renúncia do mandato do deputado estadual Fernando Carli Filho tem uma grave consequência.
Sem mandato eletivo, Carli Filho perde o direito a foro privilegiado. Com isso, as investigações sobre a suspeita de culpa no acidente ocorrido na madrugada de 7 de maio em Curitiba onde dois jovens morreram deixa de ser investigada pelo Tribunal de Justiça, como vinha acontecendo, para ser absorvida pela justiça comum.
A observação foi feita pelo criminalista Elias Mattar Assad, contratado pela Família Yarede. O jovem Gilmar Rafael Yarede e seu amigo Luiz Murilo de Almeida foram vítimas fatais no acidente. “O réu poderá ser denunciado por homidício doloso e a previsão é que ele vá a Juri Popular”, disse Mattar Assad.

Relacionadas

PARALISAÇÃO

Volta às aulas mobiliza sindicato para greve também na Região

VACINA DA COVID-19

Aliel cobra explicações sobre quantidade de vacinas destinadas ao PR

NOVA MEDIDA

TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Comentários