Polícia segue duas linhas de investigações na morte de líder do MST

De acordo com o delegado Marcelo Trevisan, dois homens sequestraram e mataram o líder do MST, Ênio Pasqualin

Polícia segue duas linhas de investigações na morte de líder do MST (Foto: Reprodução/YouTube)

O delegado Marcelo Trevisan disse que trabalha em duas linhas investigações na morte de Ênio Pasqualin. O assassinato do líder do MST ocorreu na noite de sábado (24), no Assentamento Ireno Alves, em Rio Bonito do Iguaçu. De acordo com o delegado, as investigações encontram-se adiantadas. Entretanto, as diligências são sigilosas. “Atrapalharia o andamento das investigações”.

Conforme o delegado, Ênio encontrava-se em casa com familiares na noite de sábado (23).”Ele ouviu barulho fora de casa e saiu para ver o que era. Encontrou dois homens, um estava com capuz”. Segundo Trevisan, em seguida, um deles atirou numa das pernas de Ênio. Porém, mesmo ferido, ele conseguiu entrar em casa. “Familiares trancaram a porta, mas um dos homens quebrou uma porta de vidro e entrou, levando a vítima”. Para o sequestro, os criminosos roubaram uma caminhonete de um dos familiares do líder do MST.

Entretanto, esse veículo foi abandonado a cerca de 100 quilômetros de Rio Bonito do Iguaçu, perto de Mangueirinha. Todavia, somente no domingo (24), pela manhã, é que encontram o corpo de Ênio. “Estava às margens de um rio a 10 quilômetros da casa da família. Não sabemos ainda se ele foi morto nesse local ou se levaram lá”.

Leia outras notícias no Portal RSN.

 

Relacionadas

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Mulher é agredida com um facão pelo ex-marido em Irati

JULGAMENTO

TJ julga recurso para que policial que atirou em Saulo vá a júri popular

FEMINICÍDIO

Acusado de matar mulher na frente dos filhos vai a júri em 9 de dezembro

Comentários