Telemedicina passa a ofertar também atendimento psicológico

Agora, o atendimento psicológico também está disponível on-line e gratuito na plataforma de telemedicina lançada pelo Governo do Estado

Agora, o atendimento psicológico também está disponível on-line e gratuito (Foto: Reprodução/AEN) 

Lançada pelo Governo do Estado para atender pacientes com suspeitas de Covid-19, a plataforma de telemedicina está sendo adaptada e ganhando uma nova função de atendimento psicológico. O serviço foi planejado pelo governo e o Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP). Assim, já conta com a participação de 30 profissionais para atender toda a população.

Além disso, outros 150 profissionais estão sendo preparados para aumentar o número de acolhimento on-line. O serviço pode ser acessado em qualquer localidade do Estado. Para isso é só baixar o aplicativo Telemedicina Paraná. Os profissionais da saúde e da segurança pública também podem utilizar o app.

Conforme o o governador Carlos Massa Ratinho Junior., nesse momento é importante ter uma plataforma como esta funcionando. “Toda a situação que envolve a pandemia da Covid-19, com o isolamento social e a possibilidade de perdas financeiras e dos entes queridos, acaba atingindo a saúde mental da população”.

APP TELEMEDICINA

No aplicativo o usuário passa por uma triagem feita por inteligência artificial. De acordo com a Agência Estadual de Notícias, se houver identificação de sintomas relacionados à Covid-19, ele é direcionado para uma conversa com estudantes bolsistas do programa. Assim, é possível tirar as dúvidas e, se apresentar sintomas, ser encaminhado para uma consulta on-line.

O protocolo definido para o teleatendimento oferece encaminhamento psicológico. Portanto, o paciente é questionado sobre o interesse pela consulta, mas a necessidade pode ser identificada pelo bolsista. A psicóloga e professora Jeanine Rolim, uma das idealizadoras do projeto, ao lado da também psicóloga Carolina Simeão comenta que esse é um serviço de orientação.

O paciente é atendido em uma modalidade chamada de serviço emergencial. Nele é feito um acolhimento, uma escuta ativa, para ouvir suas angústias e investigar o que vem em sua mente, para então prestar orientações sobre como lidar com a situação pela qual ele passa.

A CONSULTA

O tempo de consulta varia entre 30 e 50 minutos, o procedimento segue as diretrizes do CRP e do Conselho Federal de Psicologia do Brasil (CFP). De acordo com Jeanine, o protocolo ajuda o paciente a entender e acolher seus sentimentos. “É coerente que as pessoas sintam medo nessa situação, faz sentido se sentir aflito, pois é uma gama de preocupações que sem dúvida altera os sentimentos”.

A ideia de criar a ferramenta surgiu de Carolina, que mobilizou psicólogos paranaenses. Com isso, Jeanine se sentiu animada com a ideia e utilizou das redes sociais para pedir sugestões sobre a criação de um site. Mas, a Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) decidiu incluir a proposta na ferramenta de telemedicina que estava desenvolvendo.

A tecnologia está auxiliando na contenção do coronavírus no Paraná, agilizando o atendimento e protegendo as pessoas, principalmente os profissionais de saúde, que recebem menos pacientes e podem se dedicar aos casos confirmados da doença.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

MAIS CONFIRMAÇÕES

Guarapuava registra cinco novos casos de covid-19 em 24h

BALANÇO SEMESTRAL

Polícia Ambiental registra aumento de prisões e resgates de animais

MAIS ÁRVORES

No Dia da Árvore, ação prevê plantio de 550 mil mudas no Paraná

Comentários

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com