5 mulheres inspiradoras de Guarapuava que você precisa conhecer

Destaques nas mais variadas áreas, elas fazem com que "empoderamento feminino" seja muito mais que apenas um jargão do momento

Nós amamos contar a história de guarapuavanas que se destacam por aí. Já falamos de mulheres revolucionárias, como a educadora Laysa Carolina. Destaques do esporte, como as atletas Rafa Patinha e Sarita Federle. Grandes talentos, como a atriz Dody Sanman e as xarás Flávia Adria e Flávia Brisola Paiva, modelo e fotógrafa, respectivamente.  E claro, nunca nos esquecemos daquelas que fizeram e fazem história, como a parteira Otacília Rodrigues.

Mas, neste dia 8, resolvemos fazer uma pequena lista com mais algumas mulheres inspiradoras da nossa cidade. Estas 5 expressam grande importância na Guarapuava de hoje. São atuais, inteligentes e a cada dia contribuem para que o empoderamento feminino seja mais que apenas um jargão do momento.

EDNI DE ANDRADE ARRUDA

(Foto/Reprodução: arquivo pessoal)

Completando 50 anos de formação neste ano, a advogada Edni de Andrade Arruda é um dos grandes nomes do Direito nacional. Apesar de não ter nascido em Guarapuava, ela já declarou que se considera guarapuavana de alma e coração. Edni foi a primeira advogada do município e, entre 2001 e 2006, foi também a primeira e única presidente da Subseção da OAB em Guarapuava. Além disso, foi a primeira paranaense a integrar o Conselho Federal da OAB.

Em 2017, Edni foi homenageada na abertura da VI Conferência Estadual da Advocacia com a Medalha Vieira Netto, a mais importante honraria concedida pela OAB Paraná. A Conselheira Federal foi a primeira mulher a receber a condecoração, instituída em 2000 e entregue apenas a outros seis juristas.

PRISCILA SCHRAN

(Foto/Reprodução: arquivo pessoal)

A contadora e jornalista Priscila Schran é, provavelmente, um dos nomes mais representativos do movimento feminino de Guarapuava nos últimos anos. Ela ganhou destaque, principalmente, por conta de suas importantes contribuições para o cenário local e regional em questões como o combate da violência de gênero e crescimento das mulheres na sociedade.

Priscila é integrante do Movimento Mulheres da Primavera há mais de oito anos e fez parte da rede de enfrentamento à violência contra mulher de Guarapuava. É idealizadora e responsável pelo projeto Mulheres em Construção. Em 2014, recebeu o diploma de Mulher Cidadã, da Câmara Municipal de Guarapuava, e em 2017 o prêmio de melhor produção nacional pelo projeto Florescer, na Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom).

Atualmente, Priscila comanda a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Guarapuava, importante órgão do governo municipal para o acolhimento e empoderamento de mulheres.

RITA FELCHAK

Rita e equipe da Felchak Produções (Foto/Reprodução: arquivo pessoal)

A arte e o talento Rita Felchak fez com que ela se tornasse uma das figuras mais conhecidas e queridas da população guarapuavana. Seu primeiro encontro com a arte foi na Igreja Sant’Ana aos 14 anos, fazendo teatro para evangelizar. Daí para frente seus valores só se intensificaram na missão de transformar e entreter, para alegria de todos nós. Sempre dedicada aos movimentos culturais, Rita ficou 15 anos à frente da Casa da Cultura do município. Em 1994, ela decidiu assumir sua paixão pelo teatro e, ao lado da família e amigos, criou a Companhia de Teatro Arte&Manha (hoje Felchak Produções).

Rita já escreveu e montou mais de 60 espetáculos e milhares de performances. Seus trabalhos já estiveram nos palcos mais de 5600 vezes, atingindo um público de mais de 650 mil pessoas em todo o Brasil.

Entre as conquistas, Rita já representou a região Centro-Sul no Conselho Estadual de Cultura (Consec). Em 2015, recebeu da Academia de Letras, Artes e Ciências de Guarapuava (ALAC) a Medalha Fortim Atalaia pelos relevantes projetos culturais que desenvolve no município e na região. Um dos seus trabalhos mais marcantes foram as Cavalhadas, evento que ficou gravado na memória do guarapuavano. O sucesso foi tanto que o espetáculo foi reapresentado em uma Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU), em Curitiba, no ano de 2006.

ISABELA DA CRUZ

(Foto/Reprodução: arquivo pessoal)

Integrante da Comunidade Quilombola Invernada Paiol de Telha, do distrito de Entre Rios, Isabela é símbolo de luta e resistência do movimento negro de Guarapuava. Pesquisadora em Comunidades Quilombolas do Paraná e em Cultura Afro-Brasileira, suas contribuições para o cenário social já foram muitas: participou da Comissão Municipal DST/AIDS de Curitiba. Em nível estadual, compôs a Comissão de Juventude e Cultura, pela Federação Estadual das Comunidades Quilombolas do Paraná (Fecoqui – PR). Coordenou o Projeto Jovens Quilombolas Saudáveis. Foi Educadora Social pelo projeto “Mulheres Quilombolas Tem Voz”, pela Rede Mulheres Negras.

Entre as conquistas, Isabela integrou o programa de jovens líderes da ONU Mulheres. Já palestrou no TEDx, evento mundialmente conhecido para o compartilhamento de experiências. Uma das conquistas mais recentes veio em 2017, quando, devido às suas lutas em prol do movimento quilombola, ela foi indicada pela ONU Mulheres Brasil para receber o prêmio de Líderes do Futuro pela Revista Claudia. A indicação veio da executiva Nadine Gasman, que avaliou a trajetória de Isabela como similar a de grandes ativistas negras do Brasil.

RENATA NIZER

Renata e família (Foto/Reprodução: arquivo pessoal)

Empreendedora nata, a publicitária Renata Nizer é um dos grandes nomes no setor da publicidade em Guarapuava e região. Empresária, ela é apaixonada por projetos de comunicação, interatividade e inovação. É proprietária da agência i9 Comunicação desde 2007 e da Valley Coworking (incialmente Cabana Coworking). Ela já foi organizadora do TEDx Porto Alegre (2010), TEDx Curitiba (2011) e da Startup Weekend Brasil (2013), grandes eventos do cenário da comunicação.

Quando criou a i9, na época em sociedade com o publicitário Elodir Klein, Renata implementou a agência trazendo a ambiência do digital para o mundo dos clientes. Na época, a área ainda ganhava espaço no município.

Hoje, um dos principais projetos empreendedores de Renata é o Valley Coworking, espaço situado no Parque Vale do Jordão que reúne diversas empresas e profissionais da cidade que procuram mais que uma sala comercial. O projeto ousado de espaço compartilhado em um município extremamente tradicionalista já deu bons frutos e hoje reúne mais de 50 profissionais de diversas áreas em um único lugar. O Valley já recebeu o título de maior coworking do Sul do Brasil, com seus 6000 metros quadrados que contam com diversas salas de reuniões, ampla área de estacionamento e mais de 40 escritórios privativos com sacada.

Relacionadas

SIMPATIA

Do calor de Ilhéus ao frio guarapuavano

Uma menina feita de luz!

Comentários