Nzumba lança ‘rap’ no Dia da Consciência Negra, em Guarapuava

Nzumba fala nos conflitos cotidianos da população negra. Segundo o 'rapper', uma condição que só terá liberdade pelo conhecimento

*Reportagem com vídeo

Nzumba e o rap no Dia Nacional da Consciência Negra (Foto: Divulgação)

O conflito do negro na sociedade que impõe dogmas, mitos, regras de comportamento, sem respeitar peculiaridades é o que trata a letra de ‘Vale das Sombras’. O rap que tem como compositor o ‘rapper’ NZumba, produzido pela Só Pedrada, está sendo lançado nesta nesta quarta (20), no Youtube, em Guarapuava.

De acordo com NZumba a ideia do lançamento é por ser o Dia Nacional da Consciência Negra. Assim, a música faz parte do álbum ‘Sankofa’, ou seja, volte ao passado e tome o que é teu. “É a questão da ancestralidade, da tua origem. Mas só se consegue ter uma consciência quando o conhecimento toma a parte da violência”.

De acordo com NZumba é justamente essa luta do negro num contexto ‘branco’ que trata o rap. E ele fala disso com propriedade a partir do momento em que toma a sua vida ao lado da esposa como exemplo. “Quando você se junta a outra pessoa a ideia é de uma família, mas a partir de uma visão limitada do que é o amor”. Porém, segundo Nzumba, a partir do momento em que “bate de frente com o sistema percebe que ele é o inimigo, principalmente, do homem negro”.

Capa do álbum Sankofa (Foto: Divulgação)

O CONFLITO

Assim, Nzumba se refere às contas de cada mês que chegam com prazo determinado, porém, sem ter dinheiro para pagar. “Aí vem a falta de qualificação, de oportunidades, de estudos, de consciência, além do preconceito. Tudo acaba mexendo na auto-estima, influenciando no convívio familiar”.

Conforme NZumba, são situações como essas que fazem parte do cotidiano que trata a letra da música. “Você só deixa o leite da ignorância a partir do momento em que bebe o veneno da verdade”. Dessa forma, essa analogia serve para remeter ao conhecimento da sua própria origem, da sua história. “O clipe começa matando o velho eu e na mesma mochila que se coloca a arma se põe o livro, o conhecimento”.

Uma da cenas do Clipe (Foto: Divulgação)

Contudo, a letra não deixa de fazer também uma auto-crítica em relação a Guarapuava. “Guarapuava é uma cidade ‘euro centrada’ e nunca vai proporcionar uma consciência negra. Basta ver que não temos lideranças negras em setores decisivos da sociedade que lutem pelos nossos interesses”.

SERVIÇO

Siga a Só Pedrada no Instagram.

Curta o rap no vídeo abaixo:

A LETRA – Vale das Sombras

Tempo fechado nuvens escuras bate a solidão
o céu escuta os tormentos de um coração parado com o carro mente viaja cenas indo e vindo mandei pra ela um desabafo…..ainda respiro
Acordei e meu espírito anda atormentado
Vejo verdades que nunca tinha imaginado
Entristeci profundamente parei de crê em tudo quando vi todas as manobras desse jogo sujo aonde aqui você se esforça e tudo vira em nada….vejo o demônio falando desista agora é para!!!!
Que saudades de nós dos nossos carinho
A onde imaginávamos um mundo lindo
Cheios de planos casal inocente
Lembra
Nós no fogo do amor adolescentes
Encaramos o mundo
Passamos por tudo
Não sei se queria ter acordado juro

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CULTURA E ARTE

Felchak vai abrir inscrições para quem deseja fazer arte

LAZER

MON terá oficina de construção de brinquedos neste domingo

CULTURA PARANAENSE

Férias no Museu Paranaense valorizam povos originários do Paraná

Comentários