Sustentabilidade: uma alternativa para salvar a moda e o mundo

Para que mais pessoas possam ficar por dentro do assunto, Julia Barbosa criou o desafio para ensinar e compartilhar informações

A sustentabilidade é a nova moda, mas muito além disso, a sustentabilidade é uma das formas de salvar a moda e também o mundo. A indústria fast fashion e a superprodução que esse modelo impulsiona levam a uma série de problemas que prejudicam a natureza  seja em resíduos químicos, produção em massa, o consumismo exagerado ou os contratos de trabalho que prejudicam a vida de inúmeras pessoas. A tecnologia só veio agravando os fatores da produção que se tornou mais barata e poluente.

O valor do mercado mundial de vestuário está avaliado em cerca de três trilhões de dólares. De acordo com o portal Stylo Urbano, em 2019 o consumo de têxteis atingiu 73 milhões de toneladas e deve crescer cerca de 4% ao ano até 2025. Mas apenas 20% dos tecidos são reciclados, isso somando todo o mundo.

Ju é formada em Design de Moda pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) (Foto: Felipe Lourenço)

Julia Barbosa, mais conhecida como Ju Barbosa, de 23 anos, é formada em Design de Moda pela UEL (Universidade Estadual de Londrina). Atualmente está cursando uma especialização em moda, produto e comunicação. Para ela, estudar design sempre foi um sonho. “Eu sempre gostei e sempre desejei fazer o curso. Minha mãe também é apaixonada por arte, desenho, sempre gostou de desenhar e fazia croquis. Acho que ela passou isso inconscientemente para mim”.

A paixão ficou mais forte quando iniciou a graduação e pode colocar em prática tudo que estava conhecendo. Na universidade, gostava de todas as matérias e sempre ouvia que estava no curso perfeito.

Eu fiquei um pouco abalada no último ano e não queria escolher uma só área para trabalhar. Fiz estagio em um atelier e isso mudou minha vida, a dona era uma pessoa que também se formou no meu curso. Era uma mulher jovem e empreendedora, com a marca dela e isso me incentivou a fazer meu próprio rolê acontecer.

Quando começou a pós-graduação, Julia criou o desafio Segunda Pele com base em tudo que aprendeu durante a graduação. Assim, começou a participar de diversos eventos de sustentabilidade da moda.

A moda e a sustentabilidade são grandes aliadas na mudança do mundo (Foto: Reprodução/Insider Store)

De acordo com ela, o desejo é passar para frente tudo que aprendeu. “Eu estava em uma bolha em que quem estuda e trabalha com moda sabe o que é sustentabilidade. Mesmo que a pessoa não aplique, ela sabe o que significa, mas, muitas vezes o público geral não. Por isso, que a sociedade não compra em brechó e compra da rede fast fashion de marcas que muitas vezes usam trabalho escravo”.

“Eu acredito que a informação muda o mundo” (Foto: Felipe Lourenço)

Assim, viu que consumir de forma consciente é algo trabalhoso, mas que vale muito a pena. Por isso, criou o desafio Segunda Pele com o objetivo de mudar a maneira de pensar e consumir moda e encontrar e compartilhar alternativas acessíveis para um consumo de moda mais consciente e sustentável.

Você precisa se conhecer, saber o que gosta, prestar atenção na qualidade e na marca. Foi então que decidi mudar meus hábitos para poder falar disso. Agora, te convido a participar do meu desafio.

Acompanhe a Ju no Instagram.

Leia outras notícias no Portal RSN.

Relacionadas

CULTURA

Biblioteca Pública lança novas edições de projetos infantis

CULTURA

Oficinas virtuais do MON já alcançaram mais de 165 mil pessoas

CULTURA

Grupos de leitura ajudam a adquirir conhecimento na quarentena

Comentários