Só não vê quem não quer

Guarapuava vista de cima

Que Guarapuava vive um ‘boom’ de desenvolvimento isso é inegável. Só não vê quem não quer. E há quem me assegure que vai melhorar ainda mais.

Digo isso levando em consideração os últimos empreendimentos. O Grupo Superpão, por exemplo, reiventa o antigo Baratão, agora com amplas e modernas instalações. Na fachada estampa-se o nome original. E como para crescer, às vezes é preciso haver fusão, a tradicional Panificadora Triunfante também ganha nova roupagem e novo endereço. Assim, foi incorporada ao novo supermercado que também terá praça de alimentação com buffet.

Enquanto isso, o Dalpozzo também moderniza as suas instalações na unidade da Vila Bela. Mais amplo, com cores claras, segue o conceito da loja que fica no Shopping Cidade dos Lagos.

Porém, numa ‘queda de braço’ saudável para o consumidor os grupos supermercadistas aquecem o mercado da construção civil com duas novas unidades. Um pertinho do outro, os supermercados serão construídos no Alto da Rua XV de Novembro, na região do Morro Alto.

Outro investimento de porte, o Home Center Dal Pozzo está dando vida às antigas instalações das Indústrias Zattar. Fica ali às margens da Pr-466. O investimento terá a ‘bagatela’ de R$ 60 milhões e trará a Guarapuava um formato muito usado nos Estados Unidos.

Porém, o Grupo Superpão não ‘dorme no ponto’ e já anunciou uma parceria com o grupo Balaroti, próprio de materiais de construção. A loja será na Avenida Manoel Ribas, esquina com a XV de Novembro, no espaço onde hoje tem uma das lojas do Superpão.

Mas as apostas em Guarapuava e Região não param por aí. Fontes seguríssimas garantem que um grupo forte no setor de supermercados já se agiliza para investir em Guarapuava. Será uma concorrência a altura dos grandes empreendimentos que ganham espaço na cidade.

Entretanto, numa conversa informal com o prefeito Cesar Filho ele sorriu para acenar com outros empreendimentos de peso. Sem ‘entregar o ouro’ fala em multinacional. “Vocês vão ficar doidos quando souber quem está vindo para Guarapuava”, acena o prefeito.

Nesse contexto, o bairro planejado Cidade dos Lagos é um divisor de águas na região onde está inserido. Desde a sua construção, está mudando o perfil de Guarapuava e a coloca no ranking das ‘cidades inteligentes’. Aliás, essa é apenas a ponta do fio da meada de tudo que está sendo tecido para a cidade.

Assim sendo, boa viagem prefeito. Suas idas e vindas tem surtido o efeito desejado. Afinal, ficar enclausurado entre quatro paredes, despachando o ‘doméstico’ é um fator que ‘atravanca’ o progresso, como dizia o personagem Odorico Paraguassu, interpretado pelo saudoso Paulo Gracindo na novela ‘O Bem Amado’.

Entretanto, ainda ouço falar que o prefeito precisa trazer indústrias para Guarapuava. Como assim? Empreendimentos como esses não geram empregos? Temos mão de obra qualificada para a tecnologia de ponta que são utilizadas pelas indústrias? Basta ver as vagas diárias ofertadas pela Agência do Trabalhador e que não são preenchidas por falta de capacitação profissional. É preciso tirar a venda. É preciso mudar a cultura do emprego com carteira assinada. Vivemos na era do empreendedorismo, da tecnologia avançada, do ‘home office’.É preciso ter um outro olhar pela cidade, pelo novo jeito de administrar. É precioso acompanhar as tendências mundiais. É preciso ser bairrista, sim. Torcer pelo que é nosso. Chega da política da má vizinhança. Críticas são benéficas? Claro que sim, desde que sejam construtivas, que não sirvam como trampolim para cargos políticos. Esse tipo de postura é ‘ burra’ e não há mais espaço para esse comportamento mesquinho.

Bem, retornando ao que disse no início, as coisas estão acontecendo, sim. Só não vê quem não quer.

Comentários